Eleições francesas

Emmanuel Macron eleito presidente da França

macron2

Emmanuel Macron é o vencedor da segunda volta das eleições francesas.

O centrista Emmanuel Macron foi eleito Presidente de França com um intervalo entre 65,5 a 66,1% dos votos, segundo as primeiras projeções divulgadas após o fecho das urnas.

As estimativas atribuem a Marine Le Pen (extrema-direita) uma votação entre 33,9% e 34,5%.

Os valores foram avançados pelos institutos de estudos de mercados Ifop e Harris Interactive, citados pela agência France-Presse,cerca das 20:00 em França (menos uma hora em Lisboa).

Segundo uma estimativa da empresa de sondagens Ipsos-Sopra Steria para vários órgãos franceses, a abstenção ter-se-á situado nos 25,3%, a maior taxa numa segunda volta em eleições presidenciais desde 1969.

A participação terá sido assim de 75,7%, menos três pontos percentuais que na primeira volta, a 23 de abril, em que 77,77% dos eleitores franceses foram às urnas. É também a primeira vez desde 1969 que a participação na segunda volta é inferior à da primeira.

Estes dados apontam para uma vantagem de 30 pontos de Macron sobre a sua rival.

Os resultados de Macron são melhores do que as sondagens tinham indicado nas duas semanas entre a primeira e a segunda voltas.

Primeiro-ministro anuncia vitória de Macron

O primeiro-ministro francês, Bernard Cazeneuve, anunciou a vitória de Macron. Num comunicado divulgado minutos depois do fecho das urnas, Cazeneuve afirmou que a votação “é testemunho da lucidez dos eleitores, que rejeitaram o projeto fatal da extrema-direita”.

O primeiro-ministro disse ainda que o resultado da eleição mostra uma aceitação pelos franceses da União Europeia (UE).

Marine Le Pen felicita o adversário

A candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, disse que telefonou a Emmanuel Macron para o felicitar pela sua vitória.

No discurso que proferiu perante os seus apoiantes, escassos minutos após terem sido conhecidas as primeiras projeções, Le Pen saudou o “resultado histórico e maciço” para o seu partido, a Frente Nacional.

Uma fonte da equipa de Macron (centrista) tinha revelado que os dois candidatos na segunda volta, que se realizou hoje, trocaram um telefonema “curto e cordial”, cerca das 19:50 locais (menos uma hora em Lisboa), dez minutos antes de serem conhecidas as primeiras projeções, no encerramento das urnas.

Discurso da vitória

Emmanuel Macron dirigiu-se ao país pouco passava das 20 horas. “É uma grande honra e uma grande responsabilidade”, começou por dizer Macron no seu discurso de vitória.”A minha gratidão vai para todos aqueles que votaram”, disse. “Não vos esquecerei. Farei tudo ao meu alcance para ser digno da vossa confiança”.

Macron prometeu “restaurar” os laços entre a Europa e os cidadãos, afirmando que defenderá “a França e a Europa”.

O líder do movimento Em Marche! dirigiu-se a Marine Le Pen. “Quero também dirigir uma saudação republicana à minha adversária. Conheço as divisões da nossa nação que levaram alguns a um voto extremo. Conheço as raivas, as dúvidas, a ansiedade que alguns têm expressado. É minha responsabilidade ouvir-vos e lutar contra todas as formas de desigualdade, garantindo a vossa segurança, garantindo a união da nação”, referiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Emmanuel Macron eleito presidente da França