estados unidos

Trump promete “flexibilidade” nas tarifas para os “verdadeiros amigos” dos EUA

Donald Trump. Fotografia: Scott Morgan / Reuters
Donald Trump. Fotografia: Scott Morgan / Reuters

Donald Trump, comprometeu-se hoje a ser flexível com os "verdadeiros amigos" do país no que diz respeito à imposição de tarifas aduaneiras.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comprometeu-se hoje a ser flexível com os “verdadeiros amigos” do país no que diz respeito à imposição de tarifas aduaneiras sobre as importações de aço e alumínio.

“Precisamos de proteger e construir as nossas indústrias de aço e alumínio, ao mesmo tempo que mostramos grande flexibilidade e cooperação com aqueles que são os nossos verdadeiros amigos e nos tratam de forma justa no comércio e na defesa”, disse o chefe de Estado norte-americano numa mensagem colocada no Twitter.

O presidente dos EUA suscitou o protesto de vários países, na semana passada, após anunciar que vai impor taxas aduaneiras de 25% para as importações de aço, e 10%, para as de alumínio.

Face às reações do Canada, União Europeia e China, Trump ameaçou os parceiros comerciais com “impostos recíprocos”, e garantiu que as guerras comerciais são “boas e fáceis de ganhar”.

A medida deverá ser anunciada em concreto até este fim de semana e, segundo a Casa Branca, seria generalizada, sem exceções para nenhum país, mas na quarta-feira um porta-voz da presidência admitiu que Trump poderá isentar o México e o Canadá do pagamento de impostos sobre as importações de alumínio e de aço.

“Pensamos que o Presidente assinará alguma coisa até ao final da semana. Existem possíveis isenções para o México, para o Canadá (…) e, talvez, para outros países”, disse a porta-voz Sarah Sanders, citada pela agência AFP.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20. Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Trump promete “flexibilidade” nas tarifas para os “verdadeiros amigos” dos EUA