empreendedorismo

Agência Espacial Europeia cria incubadora de empresas em Portugal

Tem oito milhões de euros para investir em cerca de 30 empresas nos próximos cinco anos. A <a href="http://www.esa.int/ESA">Agência Espacial Europeia</a> anunciou a criação de uma incubadora de empresas em Portugal e apresenta na próxima semana a ESA BIC Portugal.

Dividida pelo país inteiro – além da sede, no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, a incubadora vai estar presente na UPTEC, no Porto, e na DNA Cascais – o ESA BIC Portugal tem como objetivo apoiar e promover a criação de startups dedicadas a projetos desenvolvidos para tecnologia espacial e depois readaptados a outros setores.

Na incubadora de âmbito nacional há espaço para dois tipos fundamentais de projetos: software desenvolvido por uma empresa para o setor espacial mas que considere que o seu produto pode adaptar-se a outras áreas ou tecnologia que pertença à ESA e que possa ser adequada e transposta a outros setores como os da saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana.

“Não vamos ser uma nova incubadora mas aproveitar o potencial humano e logístico de três incubadoras já existentes. Procuramos startups que, a título de exemplo, tenham desenvolvido um software para processar imagens de satélite e consigam ver nesse mecanismo uma tecnologia que possa ajudar no tratamento da doença de Alzheimer.”, explica Carlos Cerqueira, diretor de Inovação do Instituto Pedro Nunes, ao Dinheiro Vivo.

O programa de cinco anos prevê apoiar cerca de 30 projetos vindos de todo o país para as três incubadoras que integram o consórcio. As candidaturas estão abertas a partir de 5 de novembro, em permanência, ainda que com períodos de avaliação específicos definidos até 2020.

O ESA BIC Portugal estima criar cerca de 120 novos postos de trabalho nas cerca de três dezenas de empresas que prevê apoiar. Cada empresa terá direito a um financiamento de 50 mil euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

Agência Espacial Europeia cria incubadora de empresas em Portugal