iPhone volta a ser a estrela: Apple bate novo recorde no trimestre

O iPhone é uma daquelas categorias de produto que resiste a praticamente tudo. A concorrência feroz das marcas asiáticas e os escândalos tipo #bendgate não atrapalharam em nada as vendas do telemóvel no quarto trimestre fiscal da Apple, terminado no final de setembro.

Leia também: Apple lança iPad Air 2 e iPad mini 3

Com apenas algumas semanas de vendas dos novos iPhones 6 e 6 Plus, a empresa subiu as vendas do telefone em 13,3% no trimestre, virando 39,2 milhões de unidades (num trimestre que poderia não ser tão forte devido à antecipação dos novos modelos).

Segundo o relatório de contas que a Apple apresentou esta noite, as vendas estelares do iPhone levaram a um novo recorde para o trimestre – lucros de 6,65 mil milhões de euros, com um volume de negócios de 32,9 mil milhões e cash flow operacional de 10,4 mil milhões, um nível sem precedentes. Até a margem bruta subiu, de 37% para 38%, em comparação com o mesmo período do ano passado. As vendas fora dos Estados Unidos representaram o grosso do volume de negócios, 60%.

“O nosso ano fiscal de 2014 vai ficar na história, incluindo o maior lançamento de sempre com o iPhone 6 e iPhne 6 Plus”, disse o CEO Tim Cook, comentando os resultados. O conselho de administração da Apple vai pagar um dividendo de 47 cêntimos de dólares por ação, a partir de 13 de novembro deste ano.

O sucesso do iPhone compensou a quebra da venda de iPads, que caiu 13% em relação ao mesmo período do ano passado. Desta vez, a Apple vendeu 12,3 milhões de tablets, um número que Tim Cook espera ver subir – bastante – com os novos modelos, iPad Air 2 e iPad mini 3.

O que voltou a subir foi a venda de computadores Mac. Um aumento de 21% face ao mesmo trimestre de 2013 e de 25% em relação ao terceiro trimestre, para 5,5 milhões de unidades. O iTunes cresceu 3% e os iPods voltaram a cair, cerca de 24% face a 2013.

Para o primeiro trimestre de 2015, que vai até ao final de dezembro deste ano, a Apple prevê um volume de negócios de 49,7 a 52 mil milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
: PÁGINAS : LIXO 08-09 NEGÓCIOS Eólicas + Opinião

Eólica vs. solar. Que energia dominará a Europa em 2030?

Turistas no Miradouro São Pedro de Alcântara, em Lisboa.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ourém recua, Guimarães pondera. São já 8 os municípios que cobram taxa turística

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve confiante numa estabilização do mercado britânico

Outros conteúdos GMG
iPhone volta a ser a estrela: Apple bate novo recorde no trimestre