Pela primeira vez em mais de 30 anos não há shoppings em construção

É histórico. O país em que o passeio de domingo é mais no shopping do que no jardim e onde o comércio de rua só há cerca de três anos começou a ganhar força, não tem um único centro comercial em construção atualmente. É a primeira vez em mais de 30 anos, quando se começaram a construir as Amoreiras, o primeiro centro a abrir em 1985.

Aliás, segundo a directora de estudos da consultora Cushman & Wakefield, Marta Esteves Costa, neste momento não há sequer “intenções sérias de desenvolvimento de projetos” e alguns dos centros previstos há dois ou três anos estão parados e sem expectativa de serem relançados. É o caso do Forum Setúbal, um shopping da holandesa Multi Development que foi comprada pela Blackstone e deixou os investimentos em Portugal em stand-by.

Ora, segundo a mesma responsável, se uma obra destas demora dois anos a fazer, significa que em 2015 e 2016 – pelo menos – não vão ser inaugurados quaisquer shoppings novos em Portugal. Aliás, já o ano passado não abriu nenhuma obra nova, apenas a expansão do Fórum Algarve, perto de Faro. E este ano só ficou pronta a remodelação do centro comercial Alvalade, em Lisboa, e ficará concluído, em novembro, o Alegro Setúbal, que é também a expansão do Jumbo de Setúbal.

Há, contudo, uma possibilidade de inversão desta estimativa caso abram dois shoppings que estão praticamente prontos, mas que foram entregues à banca por incumprimento. Um deles é o Évora Shopping, um projeto da Imorendimento que foi parar ao BES e agora ao Novo Banco. O outro é o Dolce Vita Braga, da Chamartín, que iria passar a ser gerido pela Sonae Sierra ainda este ano, mas que até agora continua fechado. Aliás, o centro já esteve para abrir quatro vezes desde 2009 e até agora nada.

Seja como for, já lá vai o tempo em que inauguravam mais de 10 shoppings por ano como aconteceu entre 2007 e 2009, em que abriram 14, 13 e 12 novos projetos respetivamente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

covid-19 portugal corona virus

Emprego público sobe 0,9% com contratações da saúde e oficinas da CP

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva TIAGO PETINGA/POOL/LUSA

Prorrogada situação de contingência em Portugal continental até 14 de outubro

Pela primeira vez em mais de 30 anos não há shoppings em construção