Pingo Doce é o super mais barato

A Deco Proteste visitou 250 lojas das principais cadeias de supermercados e concluiu que o Pingo Doce é o novo líder no ranking dos preços mais baixos, destronando o Jumbo. A marca da Jerónimo Martins lidera destacada o cabaz de marcas de fabricante, situando-se igualmente em primeiro lugar no cabaz mix – marcas de fabricante misturadas com marcas da distribuição, que são sempre mais baratas -, mas neste último caso a liderança é partilhada com Continente Modelo, Intermarché Super e Jumbo.

Em meados de outubro, a Deco analisou 32 964 preços para dois cabazes: um com 85 produtos de características definidas, para quem privilegia as marcas de fabricante mais vendidas, e outro elaborado a pensar em quem combina marcas de fabricante com as mais económicas. Os técnicos visitaram 64 concelhos e ainda três lojas online.

Veja também: Quais são os super mais baratos

No cabaz com marcas de fabricante, os preços do Pingo Doce são em média 6% mais baratos do que a cadeia no último posto, o Lidl. Se ao consumidor só interessar mercearia e drogaria, as lojas Pingo Doce repetem a liderança e estão isoladas na frente. O rival mais direto chama-se agora Minipreço e só depois surgem Continente, Continente Modelo e Jumbo.

Nos frescos, tudo mudou desde a última investigação da Deco. Os melhores negócios passaram a morar nas prateleiras do Intermarché Super, a uma distância considerável dos principais concorrentes, Continente Modelo e aqui o Lidl volta a acusar os preços mais elevados: os frescos são 13% mais caros do que na cadeia Intermarché Super.

O Dinheiro Vivo já teve acesso à atualização detalhadas dos dados, sendo possível avançar para já quais são os mais baratos por distrito. E nem sempre surge o Pingo Doce à cabeça. Exemplo disso é que o mais barato no distrito de Lisboa é o Jumbo do Dolce Vita Tejo. No Porto, o Continente Modelo em Fânzeres, Gondomar, é o que mais poupa a carteira dos clientes do distrito. Em Coimbra, é um Pingo Doce situado na Figueira da Foz.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Pingo Doce é o super mais barato