Portugal

Portugal está a abanar o mundo dos vinhos, diz o USA Today

"A melhor região de vinhos? Se está a pensar em Bordeaux, Burgundy ou Napa Valley, talvez seja tempo de pensar outra vez." O artigo do USA Today sobre os vinhos portugueses arranca assim, nem mais nem menos.

O jornal norte-americano explica que, depois de três vinhos do Douro terem ficado nos primeiros quatro lugares dos melhores de 2014 para a revista especializada Wine Spectator, os apreciadores de vinhos deviam pensar em Portugal como um dos países que mais agitam, neste momento, o mundo dos vinhos.

No artigo publicado esta semana pelo jornal USA Today, Paul Symington é um dos protagonistas. “Há muitos superlativos que se podem atribuir ao Douro. Muitos de nós argumentam que esta é a região vitivinícola mais bonita do mundo”, diz.

O jornal escreve que, apesar de o Douro ser uma das mais antigas regiões de vinho demarcadas do mundo – que foi considerada Património Mundial pela UNESCO em 2001 -, a reputação dos seus vinhos data dos anos 90 e coincide com a época em que os produtores mudaram os métodos de produção para poderem produzir e comercializar vinhos tintos e brancos de qualidade.

O potencial dos vinhos do Douro, assegura o USA Today, vem da conjugação de fatores de solo com a proximidade do rio. “O Douro tem tudo”, explica ao jornal Rui Cunha, professor universiário e enólogo na histórica Quinta da Boavista.

Os vinhos portugueses andam nas bocas do mundo: na semana passada, a BBC já tinha publicado um artigo que destacava a “geração revolucionária de fazedores de vinho portugueses”.

Leia aqui o artigo completo publicado no USA Today.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Euronext Lisboa. Fotografia: Global Imagens

Menos de metade das cotadas entregaram planos para igualdade

Euronext Lisboa. Fotografia: Global Imagens

Menos de metade das cotadas entregaram planos para igualdade

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
Portugal está a abanar o mundo dos vinhos, diz o USA Today