Que imagem está a construir nas Redes Sociais?

Hoje em dia, redes sociais como o Twitter, o Facebook, o LinkedIN, o MySpace ou o Orkut fazem parte do nosso quotidiano. Os ambientes virtuais permitem uma rápida partilha de informação, de conhecimentos e de experiências. Além disso, geram interactividade e facilitam a pesquisa de contactos. Seja inovador, criativo, positivo e discreto. Rita Carvalho, Consultora de Comunicação e Imagem da In Styleland sugere:antes de publicar ou partilhar um conteúdo ou imagem pergunte primeiro: que imagem vou passar?

1. Lembre-se de que está a ser observado

As redes sociais podem ser uma oportunidade para quem procura emprego. As empresas e os recrutadores analisam o perfil do candidato, de modo a avaliar os seus valores, comportamentos e interesses, e ver se o seu perfil encaixa em determinada organização. Por isso, deve estar atento ao que partilha, posta e gosta nas redes sociais. Sobretudo, aos grupos a que está associado. Afinal, todos os seguidores estão a ver o seu comportamento, o que inclui o seu chefe, os colegas, os clientes e a família.

2. Analise o conteúdo partilhado

Na hora de postar comentários e imagens, questione-se que imagem vai passar e como pode ser interpretado. Tenha atenção para não passar uma impressão negativa. As redes sociais não são um diário virtual, no qual pode partilhar os detalhes dos seus relacionamentos, a sua rotina diária ou intimidade, recados para amigos, o que se passa no seu local de trabalho ou as conversas que teve com os clientes. Cuidado com os desabafos, fugas de informação e fotos comprometedoras. Seja prudente para evitar consequências indesejáveis. O que é da esfera privada deve manter-se como tal. Não se esqueça de que os seus concorrentes também estão a observá-lo.

3. O que mais prejudica a sua imagem

Referências a drogas ilegais, sexuais ou álcool; erros ortográficos ou gramaticais e linguagem ofensiva são os pontos negativos, que mais impacto têm a nível profissional. Não confunda informalismo com desleixo. Comentários sobre processos internos e projectos da empresa, que impliquem confidencialidade, podem custar-lhe o emprego.

4. Postar durante o horário de trabalho

Parece um pormenor, mas a publicação de conteúdos e partilhas durante o horário de trabalho levou a que muitas empresas bloqueassem o acesso às redes sociais, por considerarem que os colaboradores devem estar focados nas suas tarefas profissionais. Lembre-se que o seu chefe e os colegas de trabalho vão reparar no que está a fazer durante o dia.

5. Exponha as suas opiniões, mas com moderação

É importante comportar-se de forma ética e profissional, pois os recrutadores e chefes estão atentos ao seu comportamento. Exponha as suas opiniões com coerência e sem utilizar uma linguagem ofensiva ou excessiva, sobretudo ao deixar comentários ou participar em fóruns de debate. Saiba que está a ser observado e avaliado.

6. Cuidado com as fotos publicadas

A moda das selfies faz com que muitas pessoas partilhem fotos de si próprio em situações demasiado íntimas ou inapropriadas, como é o caso de imagens em roupa interior, ao espelho da casa de banho, em estado alcoolizado, a cometer infracções ou em poses provocantes. Guarde essas imagens para si. Nem todos têm de saber tudo o faz. Lembre-se de que os gestos e as atitudes dizem mais sobre si do que certas palavras.

7. Tire proveito das redes sociais

Aproveite para seguir as empresas e marcas que mais lhe interessam. Há empresas que preferem anunciar vagas disponíveis nas redes sociais, por ser uma forma rápida e prática de encontrar candidatos, que já se relacionam com a marca. Além disso, há organizações que divulgam em primeira mão as suas novidades e campanhas nas plataformas digitais. Mantenha-se atento e informado. Aliás, os seus interesses e preferências também vão ser avaliados pelos recrutadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Que imagem está a construir nas Redes Sociais?