Renault vende mais de 25 mil carros em Portugal em 2014. Clio foi o mais procurado

A Renault e a Dacia, a marca low cost da fabricante francesa, vendeu 25563 carros em Portugal em 2014, atingindo uma quota de mercado de 15,1% no mercado nacional e fazendo com que o ano passado fosse "o melhor da última década", diz a empresa.

De acordo com os dados hoje divulgados, só a Renault vendeu 21670 carros em Portugal em 2014 o que lhe permitiu manter-se como a marca mais vendida a nível nacional, há já 17 anos consecutivos.

Os modelos mais vendidos mantiveram-se o Clio e o Mégane, que se destacam entre os 10 modelos diferentes que a marca francesa vende em Portugal. Só o Clio vendeu 7702 unidades e da gama Mégane foram vendidas 4427 unidades.

Juntam-se depois os números da Dacia, que vendeu 3893 unidades em Portugal no ano passado, sendo o modelo mais vendido o Sandero num total de seis que a marca vende a nível nacional.

Aliás, para a Renault, 2014 foi “o ano da afirmação” da Dacia que viu as vendas crescer 96% face a 2013 e “que ocupa agora o 14º lugar entre todas as marcas presentes no mercado português”, diz a empresa.

Aos mais de 25 mil carros vendidos, que incluem passageiros e comerciais das duas marcas, é preciso ainda juntar os carros elétricos da Renault que não estão incluídos nas contas finais por ser ainda um mercado muito pequeno.

Segundo a empresa, em 2014 foram vendidos 254 carros elétricos, apenas mais 10 que em 2013, sendo que o mais vendido foi o twizy, talvez por ser o mais barato dos três modelos à venda.

Para este ano, a aposta manter-se-á praticamente na mesma, precisamente porque o mercado é ainda um nicho, apesar de começar a notar-se uma maior procura por parte de empresas. Contudo, a marca acredita que em 2015 o interesse aumente. “A reintrodução de incentivos para aquisição deter tipo de mobilidade, bem como a chegada de novas marcas ao mercado, deverão ser um factor de dinamização e crescimento deste mercado”, diz em comunicado.

Mercado nacional com “sinais positivos”

A Renault teve um bom ano em Portugal que diz dever-se também a uma recuperação do mercado de venda de automóveis. Segundo os dados fornecidos pela empresa francesa, foram vendidos 169 mil carros – comerciais ligeiros e passageiros – o que representa um crescimento de 36,2% face a 2013.

Ainda assim, diz a Renault em comunicado, este volume de vendas coloca “o mercado de 2014 a um nível apenas ligeiramente superior ao de 1987”.

Boas perspetivas para 2015

Para este ano, a Renault em Portugal acredita que o crescimento das vendas vai ter um ritmo mais lento do que o teve no ano passado, mas mesmo assim acredita num crescimento de 10% para 186 mil carros.

O objetivo é, portanto, fechar 2015 com a mesma quota de 15,1%, o que significaria crescer em linha com o crescimento do mercado, ou seja, 10%. Para isso pode ajudar o lançamento do Novo Espace, na primavera.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Renault vende mais de 25 mil carros em Portugal em 2014. Clio foi o mais procurado