Rolha de cortiça valoriza o vinho

Nos EUA os vinhos vedados com rolha de cortiça registaram, desde 2010, um crescimento de quota de mercado de 30%, enquanto que os vinhos vedados com vedantes alternativos apresentaram um crescimento de apenas 9%, de acordo com um estudo da AC Nielsen.

A análise comparou as vendas do TOP 100 de marcas premium nos EUA, que apresentam maiores índices de vendas nos últimos 12 meses. As marcas premium são aquelas que, em média, custam mais de 6 dólares por garrafa no período de 12 meses.

O estudo refere que quando analisadas as vendas anuais por marca, regista-se um aumento de 7% nos vinhos com rolha de cortiça relativamente ao ano anterior, praticamente duplicando o crescimento global do TOP 100 de marcas premium, na ordem dos 4%.

Leia mais Lucros da Corticeira Amorim crescem 11,3%

Carlos Jesus, director de comunicação e marketing da Corticeira Amorim, destaca que “estes números são encorajadores pois os EUA são um mercado muito relevante para o setor da cortiça e um importante definidor de tendências a nível internacional. Sendo atualmente o maior mercado mundial consumidor de vinho, estes dados são ainda mais relevantes se tivermos em conta que os EUA apresentam um grande potencial de crescimento de consumo per capita.”

De acordo com os dados da AC Nielsen, “o papel da rolha de cortiça na valorização do vinho saiu reforçado no último estudo”. Ou seja, o preço médio dos vinhos com rolha de cortiça foi de 12,99 dólares, em 2013 esse valor era de 12,30 dólares, o que representa uma subida de 5,6%, um valor superior em 4,09 dólares (+ 46%) ao dos vinhos vedados com vedantes alternativos, que em 2013 tinham um preço médio de 9,27 dólares, o que representa uma descida de 4%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Os postos de combustíveis no país estão a ser abastecidos com a máxima urgência. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Motoristas asseguram combustível na Páscoa

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Rolha de cortiça valoriza o vinho