S&P sobe risco da dívida portuguesa de negativo para “estável”

A agência de notação financeira Standard & Poors subiu hoje o nível do “outlook” para Portugal de “negativo” para “estável”.

Uma alteração que a instituição justifica com a expetativa de que os credores de Portugal estendam os prazos de maturidade da dívida, tornando assim o programa de redução do défice “mais sustentável”.

A nova classificação de Portugal, “reflete a evidência de que as instituições europeias vão continuar a apoiar o programa de ajustamento, dando ao Governo condições para que continue a implementar as reformas orçamentais e estruturais. Apoio demonstrado pelos ministros das Finanças da UE no anúncio feito a 5 de Março de 2013”, lê-se no comunicado divulgado pela Standard & Poors.

A agência de notação refere ainda esperar que, em 2013, o PIB português contraia cerca de 1,5%, em termos reais, antes de regressar a um crescimento “modesto” em 2014 e 2015. Na opinião dos analistas da S&P, e face aos dois últimos anos, o crescimento das exportações portuguesas também não deverá garantir o mesmo suporte à economia portuguesa durante este ano e o investimento deverá continuar a contrair pelo sexto ano consecutivo.

O comunicado refere ainda as previsões da agência para o défice público em 2013: cerca de 5% do PIB, 1,2 pontos percentuais abaixo do registado no ano passado. “Em consequência, prevemos que a dívida pública atinja um máximo de 120% do PIB em meados desta década.”

O rating da S&P para a dívida soberana de Portugal é agora BB/B.

Veja aqui o comunicado da S&P (o registo no site é gratuito).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
S&P sobe risco da dívida portuguesa de negativo para “estável”