Startup portuguesa vence competição Coca-Cola no Web Summit

Três dias de competição intensiva no maior evento de inovação da Europa deram a vitória à portuguesa Codacy. A startup venceu o prémio BETA na competição Coca-Cola PITCH, o mais cobiçado no Web Summit, maior conferência tecnológica da Europa. Com 22 mil participantes e 1500 empresas em competição, a Codacy leva para casa o prémio de 10 mil euros em dinheiro e uma viagem à sede da Coca-Cola, em Atlanta.

Leia também: NearUs. O regresso das salas de IRC, mas em aplicação móvel

“É incrível, é uma loucura – não estava à espera disto, de todo”, diz Jaime Jorge, co-fundador da Codacy. “Isto é uma exposição tremenda para o nosso produto, e também para as startups em Portugal no geral.” A Codacy tem investimento da Faber Ventures, Seedcamp e Espírito Santo Ventures. Opera uma plataforma de padrões de código, desenhados para complementar testes e com o intuito de tornar o desenvolvimento de software mais eficiente. Tem cerca de 3000 programadores na plataforma.

A competição, que começou com 1500 startups, foi reduzida a uma short-list de 200 startups que competiram durante três dias – apresentando a sua empresa perante milhares de pessoas, entre as quais líderes de grandes tecnológicas e investidores. Entre os juízes do Coca-Cola PITCH estiveram precisamente John O”Farrell, da capital de risco Andreessen Horowitz, e Alfred Lin, da firma Sequoia Capital.

“Apoiar empreendedores é algo em que todos ganham, tanto a Coca-Cola como as startups”, refere Guy Wollaert, diretor de inovação da multinacional de bebidas. Um segundo prémio, ALPHA, foi atribuído aos ingleses da BaseStone.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Startup portuguesa vence competição Coca-Cola no Web Summit