amnistia internacional

Suspensa nova série de chicotadas ao Raif Badawi. Aministia exige libertação imediata

O ativista e blogger Raif Badawi, condenado a dez anos de prisão e a mil chicotadas por ter sido acusado pela criação do fórum "Liberais Sauditas" e por ter insultado o Islão viu hoje a sua sentença suspensa por razões de saúde.

Depois de, na semana passada, Raif ter recebido 50 chicotadas, hoje a Arábia Saudita suspendeu o castigo porque as feridas nas costas do blogger, jornalista e ativista não terão sarado a tempo da segunda ronda de flagelação.

De acordo com a decisão da Arábia Saudita, Raif deveria receber 50 vergastadas todas as sextas-feiras até cumprir o número estabelecido de mil chicotadas.

A Amnistia Internacional considerou a pena “chocante” e tem em curso uma campanha e uma petição que exige a libertação imediata do ativista.

O ativista já tinha sido detido em 2004 na sequência do que escrevia no site, considerado contra o Islão. Na altura, a mulher e os três filhos conseguiram fugir do país e mudar-se para Canadá.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
Suspensa nova série de chicotadas ao Raif Badawi. Aministia exige libertação imediata