5G

A revolução do 5G: quatro vantagens (e uma desvantagem)

5G | Mobile World Congress
Foto: REUTERS/Sergio Perez

É uma tecnologia que promete mudar o mundo e sobre a qual muito tem sido dito. Mas afinal, o que é que o 5G vai mudar na sua vida?

1. Internet móvel muito mais rápida

O 5G promete, no mínimo, ligações de internet móvel de 1Gbps. Esta é uma velocidade muito superior àquela que provavelmente tem em casa e que é distribuída por fibra. Ou seja, o 5G vai trazer internet de maior qualidade, com maior largura de banda e isto vai ter dois impactos: vai melhorar a experiência dos serviços online que já existem e vai abrir portas para que novas aplicações e serviços apareçam e tirem partido desta nova realidade.

“A experiência das aplicações atuais vai mudar. As velocidades de download vai ser um lado muito visível. A transmissão de vídeo, que gera a maior parte do tráfego, agora só 4% dos utilizadores fazem stream na largura de banda máxima e com o 5G mais de 90% vão fazê-lo”, sublinhou George Tsirtsis, da Qualcomm, no evento 5G World.

2. Baixa latência

A latência é o tempo que a informação demora entre sair do nosso dispositivo e voltar com aquilo que pretendemos – por exemplo, abrir um site. Com o 5G, a latência promete ficar sempre abaixo dos cinco milissegundos, o que na prática significa que a internet móvel vai passar a ser instantânea.

Isto não será tão importante para a utilização dos smartphones, mas crucial, por exemplo, para a utilização em veículos autónomos. Precisando de tomar uma decisão, o sistema do veículo não pode dar-se ao luxo de ficar um ou mais segundos à espera da resposta do servidor.

3. Impulsionar tecnologias imersivas

Realidades virtual e realidade aumentada são duas áreas apontadas por quase todos os especialistas de telecomunicações como duas das que mais vão crescer com a chegada do 5G. O motivo é fácil de perceber: em vez de o processamento de gráficos ser feito no dispositivo do utilizador, pode ser feita em poderosos centros de dados e depois transmitida.

Isto deverá permitir, nos próximos anos, a concretização de equipamentos semelhantes a óculos normais, mas que vão dar ao utilizador experiências virtuais e aumentadas muito mais imersivas.

“O teu corpo é o comando e é imersivo. Podes jogar com o teu corpo. Realmente mergulhas numa nova situação”, disse Alexander Lautz, da Deutsche Telekom, no evento 5G World.

4. O 5G é mais programável

A tecnologia 5G vai permitir aos operadores de telecomunicações fazer o slicing da rede. Isto não é mais do que dividir a rede 5G em diferentes camadas, com cada uma a poder estar alocada a finalidades diferentes.

Por exemplo, será possível ter uma ‘fatia’ apenas alocada para os consumidores, outra apenas alocada para a indústria e outras alocadas a empresas específicas.

5. A revolução vai demorar

Perante todas as vantagens que o 5G promete, os consumidores criam uma grande expectativa relativamente à tecnologia. No caso português, as primeiras redes 5G comerciais só devem ficar disponíveis em 2020 e num número limitado de semanas. Só daí para a frente é que a cobertura no território nacional vai aumentar.

Olhando para o passado e para o processo de disponibilização das redes 3G e 4G, então o ‘sonho’ da revolução do 5G pode estar ainda a alguns anos de distância.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Foto - Leonardo Negrao

Deco: seguros de saúde não cobrem coronavírus, seguros de vida sim

Foto: D.R.

Easyjet. Ligações de Portugal com Itália não serão afetadas, por enquanto

A revolução do 5G: quatro vantagens (e uma desvantagem)