Tecnologia

Apple processada por mentir sobre ecrã dos iPhone

iphone-7-960x540_c

A Apple está a ser acusada de ter usado marketing fraudulento na promoção dos seus mais recentes modelos de smartphone: iPhone X, iPhone Xs e iPhone Xs Max.

Os queixosos alegam que o tamanho do ecrã dos equipamentos é menor do que aquele anunciado e que a resolução dos equipamentos também é inferior à promovida pela marca da maçã. O processo deu entrada esta sexta-feira num tribunal na Califórnia do Norte, nos EUA, revela a publicação Apple Insider. A Apple ainda não reagiu ao caso.

A acusação diz que o ecrã do iPhone X tem na realidade 5,68 polegadas, quando a Apple promove o equipamento como tendo um painel de 5,8 polegadas. O mesmo equipamento é promovido como tendo uma resolução de 2.436×1.125 píxeis, mas os queixosos dizem que isto é mentira pois terão encontrado provas de que existem apenas dois subpíxeis por cada píxel principal do equipamento, quando a Apple diz que são três.

Leia também | 11 truques do iPhone de que provavelmente não está a tirar proveito

No processo fala-se ainda em marketing fraudulento, com a Apple a promover um smartphone que tem um ecrã ‘de ponta a ponta’, e com os queixosos a dizerem que esta afirmação é falsa por causa do recorte que existe na parte superior do smartphone [o chamado notch] e também por o ecrã não chegar aos cantos do equipamento.

A Apple também é acusada de usar imagens de fundo nos smartphones para ‘esconder’ o real tamanho dos ecrãs. O wallpaper escolhido pela Apple em muitos anúncios tem os cantos pretos, o que ajuda a passar a sensação de que o ecrã ocupa de facto a totalidade da parte frontal do equipamento, quando isso não acontece.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Apple processada por mentir sobre ecrã dos iPhone