direitos de autor

Artigos que ameaçam liberdade da internet foram aprovados

Europa artigo 11 artigo 13
Foto: REUTERS/Henry Nicholls

Proposta legislativa terá agora de ser aprovada no plenário do Parlamento Europeu.

O Comissão dos Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu (JURI) aprovou os artigos 11 e 13 da reforma legislativa sobre os direitos de autor para Mercado Único Europeu, os elementos que geraram discórdia nas últimas semanas. Os artigos, que ficaram conhecidos como #LinkTax e #CensorshipMachines, respetivamente, vão agora ser avaliados pelos 751 deputados que fazem parte do Parlamento Europeu.

As votações destes artigos foram equilibradas: no caso do artigo 11 houve 13 votos a favor e 12 contra, ao passo que o artigo 13 recebeu 15 votos a favor e 10 contra.

O eurodeputado português Marinho e Pinto fez parte das votações feitas no JURI e, tal como já tinha adiantado ao DN/Dinheiro Vivo, votou a favor destes dois artigos. “Não estão em causa direitos relevantes dos utilizadores. Esta é uma diretiva para cortar os abusos das grandes empresas americanas (e outras) que ganham milhões à custa dos autores e jornais europeus”, disse esta semana em entrevista.

Leia também | UE quer controlar internet: Marinho e Pinto vs. Insónias em Carvão

O artigo 11 limita os conteúdos que os agregadores de notícias podem partilhar sem que seja necessário repartir as receitas com os criadores de conteúdos e também vai exigir às plataformas de carregamento de conteúdos que paguem uma taxa sempre que for carregado conteúdo protegido por direitos de autor (ou que seja bloqueado em alternativa).

Já o artigo 13 prevê a aplicação de filtros de upload, que fazem uma avaliação dos conteúdos antes de estes chegarem à internet. Especialistas como o ‘pai’ da World Wide Web, Tim Berners-Lee, e o fundador da Wikipedia, Jimmy Wales, consideram que estes dois artigos vão contra tudo aquilo pelo qual a internet foi criada.

Apesar desta votação na ‘especialidade’, os artigos podem acabar por não fazer parte da nova legislação europeia para a área dos direitos de autor. Nos dias 4 ou 5 de julho deverá haver uma sessão plenário do Parlamento Europeu onde as polémicas propostas vão ser discutidas e votadas por todos os eurodeputados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Franceses, britânicos e italianos foram os que mais pediram o estatuto de residente não habitual. Fotografia: D.R.

Residentes não habituais aumentaram 83% no último ano e meio

O turismo está a impulsionar o investimento hoteleiro no país. Fotografia: D.R.

Vão abrir portas mais 44 hotéis em 2019

António Pires de Lima

Nova plataforma quer colocar gestores experientes ao serviço das empresas

Outros conteúdos GMG
Artigos que ameaçam liberdade da internet foram aprovados