Automóvel

Conheça o erro de milhões que tirou este Porsche histórico de um leilão

Imagem do Porsche Type 64, de 1939. (DR)
Imagem do Porsche Type 64, de 1939. (DR)

Modelo Type 64, de 1939, deveria render mais de 20 milhões de dólares num leilão nos Estados Unidos. Acabou por sair da licitação.

Considerado como o primeiro Porsche de sempre, o modelo Type 64, deveria render mais de 20 milhões de dólares (18 milhões de euros) num leilão realizado no concurso de elegância de Pebble Beach, no estado norte-americano da Califórnia. Mas a polémica que este carro já trazia à partida – a marca alemã não reconheceu oficialmente este veículo – cresceu de dimensão assim que o leilão começou, conta a estação CNBC.

A base de licitação era de 13 milhões de dólares. Só que o ecrã gigante mostrava 30 milhões de dólares. Quando foi lançada a oferta seguinte, de 14 milhões dólares, apareceram 40 milhões de euros no monitor. E este erro continuou no leilão, até alguém oferecer 17 milhões de dólares – surgiram 70 milhões de dólares no ecrã.

Perante aquele valor, gerou-se um grande burburinho na sala – o carro mais caro de sempre fora de leilão custou 70 milhões de dólares. Ou seja, estaríamos perante um novo recorde.

Só que o leiloeiro, o holandês Maarten ten Holder, parou o leilão naquele momento: “eu disse 17 milhões, não são 70 milhões”. Aparentemente, o sotaque terá gerado confusão entre a audiência e a pessoa responsável por colocar a informação no ecrã. O entusiasmo transformou-se em protesto e mais ninguém apresentou qualquer proposta.

Tudo correu tão mal que a RM Sotheby’s, a leiloeira responsável por esta operação, acabou por retirar o veículo deste processo.

Semana abaixo das expectativas

A retirada do Type 64 do leilão foi o culminar de uma semana em que se esperavam obter receitas de até 380 milhões de dólares em seis leilões. Mas só foram gerados 245 milhões de dólares – 34% abaixo dos números de 2018.

“Independentemente da ameaça da recessão, da volatilidade da economia ou do número excessivo de carros em poucas horas, não há dúvida que os resultados foram uma desilusão”, avaliou a consultora Hagerty.

Por exemplo, um Mclaren F1 de 1994 deveria render entre 21 e 23 milhões de dólares – mas só acabou por render 19,8 milhões de dólares. Um Aston Martin Db3S, decorrida, deveria ter rendido 8,75 milhões de dólares e foi leiloado por um montante mais baixo: 7,5 milhões de dólares.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

SaudiAramco

Petrolífera Aramco consegue maior entrada em bolsa da história

Outros conteúdos GMG
Conheça o erro de milhões que tirou este Porsche histórico de um leilão