Coronavírus

Covid-19. Novas plataformas querem contabilizar quantas pessoas estão em casa

kindle, casa, ficar em casa
Fotografia: Pixabay

Surgem de forma voluntária e querem ajudar a contar quantas pessoas é que estão a seguir os conselhos das entidades de saúde e a ficar em casa.

A Portugal em Casa e a Stay at Home podem ter escalas diferentes, mas querem ambas responder à mesma dúvida: afinal, quantas pessoas é que estão em casa?

A primeira a surgir foi a Portugal em Casa, disponível neste site, onde é indicado que não tem como objetivo indicar “informação exacta, mas o de ajudar a sensibilizar” para que mais pessoas fiquem em casa, evitando ao máximo saídas desnecessárias. Ao momento de escrita desta peça, a plataforma indica que há mais de 296 mil portugueses em casa, maioritariamente nas zonas de Lisboa, Porto e Setúbal.

Se quiser indicar que também está em casa, basta indicar qual a região onde está e quantas pessoas é que estão na mesma casa. Os resultados são atualizados diariamente.

Já a Stay at Home, desenvolvida pelas empresas portuguesas Armazém Criativo e FES Agency, está virada para a comunidade global. Em comunicado, as empresas explicam que “o objetivo desta plataforma passa por servir de facilitador na “chamada de atenção” para que as pessoas fiquem em casa, avançando assim com a quarentena que tem sido comunicada como uma das soluções para esta pandemia.”

As criadoras referem que foi usado um estilo parecido ao Safety Check do Facebook, usado em situações de crise. “Ao estilo “marked safe” do Facebook, pretende-se que através da #stayathome, cada pessoa mostre aos seus contactos mais próximos, que está em casa, e desta forma motive a sua rede a fazer o mesmo. Quantos mais utilizadores o fizerem, mais facilmente se consegue reduzir ao número de pessoas nas ruas e por consequência, o risco de propagação do vírus”.

“Desenvolvemos esta ferramenta para, de uma forma simples, chegarmos às pessoas e utilizarmos as redes sociais como um veículo de propagação de mensagem. Se todos fizermos a nossa parte, mais rapidamente conseguiremos ultrapassar este momento – parte da solução pode ser a comunicação”, refere Liliana Castro, da FES Agency. Já os sócios do Armazém Criativo, que estão em isolamento voluntário desde a declaração da pandemia, referem que “enquanto agência estamos focados em continuar a ser um uma fonte de criatividade e não uma fonte de contágio. (…) Esperamos que o maior número de pessoas entenda também isto o mais rapidamente possível e #stayathome por si e por toda a comunidade”.

Disponível desde esta manhã do dia 18 de março, a Stay at Home dá os primeiros passos nesta contagem. Para contribuir, basta carregar no botão e partilhar a localização atráves do browser.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Covid-19. Novas plataformas querem contabilizar quantas pessoas estão em casa