EUA

Dois gatos vivem sozinhos em apartamento arrendado por… 1300 euros

(Imagem da CBS)
(Imagem da CBS)

Na região de Silicon Valley, na Califórnia (EUA), conhecida por ser sede das gigantes tecnológicas como a Google, há muito que o boom económico e a escassez de habitação a preços acessíveis estão a empurrar pessoas para viverem em carros. Têm empregos, não têm é rendimento suficiente para arrendar habitação.

Mais uma razão para que o insólito caso de dois gatos a viverem sozinhos num apartamento, com renda mensal de 1500 dólares (1312 euros), corresse o mundo.

Louise e Tina são felizardos felinos que partilham um apartamento de 40 metros quadrados, com casa de banho, lava loiças e televisão, segundo uma reportagem da CBS. Na verdade, o preço médio de um estúdio no bairro de Willow Glen, em San Jose, onde este está localizado é de 1900 dólares (1662 euros), o que até se revelou ser um bom negócio… para os gatos.

Leia também: Smartphone com a bateria viciada? Saiba o que fazer

David Callisch é o proprietário que trocou o alojamento local no Airbnb por este arrendamento que tem dado que falar. Mudou de ideias por querer ajudar Victoria Amith, a amiga da filha, quando esta foi estudar para a universidade – ficando alojada num dormitório -, numa altura em que o pai dela também estava a mudar-se, e deixaria os animais de estimação sem teto. O arrendamento acabaria por ser uma espécie de “resgate”, até que o ano letivo termine.

Claro que o pai de Victoria paga a renda e, na verdade, ela, que é caloira, também vai a casa de vez em quando. “Esta não era a minha ideia, nem sonhava de ter gatos como inquilinos”, disse Callisch à mesma fonte. “Acabou por acontecer dessa maneira… Eles não bebem álcool. Eles não fumam. Eles não põem a música em altos berros”, acaba por brincar o proprietário que todos os dias alimenta Louise e Tina.

Leia também: Emprestar dinheiro a amigos ou familiares? 6 razões para não o fazer

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Dois gatos vivem sozinhos em apartamento arrendado por… 1300 euros