Tecnologia

Apple mostra três novos iPhone com aposta nas câmaras

Evento da Apple, na Califórnia, em direto. Atualizações dos destaques dos novos iPhone, iPad, Watch e streaming

A Apple tem esta terça-feira o seu evento mais importante do ano. A partir das 18h, no auditório Steve Jobs, bem junto à sua nova sede Apple Park – apelidada de nave espacial – Tim Cook e companhia apresentam três novos iPhone, que devem ter o nome de 11 (um deles com três câmaras).

Também são esperadas novidades no Apple Watch e nos vários serviços da empresa, do gaming ao serviço de streaming de vídeos. Além do direto no site da Apple, é possível acompanhar também a apresentação através do Twitter da Apple e, este ano, vai ser possível ver o lançamento também através do YouTube.

Nomes mais simples do iPhone 11 contrastam com era do X

A Apple aposta agora numa mudança de nomenclatura para a nova geração dos iPhone, mas simplificada num evento onde as câmaras saíram reforçadas (bem como a bateria).

Antes:
iPhone Xr
iPhone Xs
iPhone Xs Max

Agora:
iPhone 11
iPhone 11 Pro
iPhone 11 Pro Max

Em baixo um vídeo oficial da Apple que mostra o novo iPhone das três câmaras.

Com mais produtos no portefólio, fica assim concluída mais uma apresentação da Apple.

Nova linha de iPhone com preços entre 699 a 1099 dólares

As pré-vendas para os novos iPhone arrancam esta sexta-feira, 13 de setembro, com a chegada ao mercado marcada para o dia 20 de setembro.

Os preços do iPhone 11 arrancam nos 699 dólares; o iPhone 11 Pro custará 999 dólares e o 11 Pro Max, o mais caro, custa 1099 dólares na configuração inicial. Há ainda uma descida de preços para o iPhone 8 e iPhone Xr.

iphone 11 preços

Em Portugal, os preços vão ser diferentes dos Estados Unidos, não sendo possível uma conversão direta dos valores.

Aposta tripla nas câmaras do Pro e Pro Max

“É a primeira vez que designamos o sistema de câmara de um iPhone por Pro”, explica Phil Schiller. Também já era algo conhecido: a aposta no sistema de câmara tripla para os novos telefones topo de gama, o Pro e Pro Max.

A aposta tripla é composta por uma lente de grande angular, com abertura f/1.8; uma teleobjetiva, com uma abertura de f/2.4; e uma lente ultrawide de 120º, com abertura de f/2.0.

iPhone 11 Pro_

Há ainda outra novidade, mas a nível de software. Chama-se Deepfusion e tira partido das capacidades da aprendizagem automática para garantir mais detalhes à cena que está a fotografar. Quando usa esta funcionalidade, o smartphone está a captar nove imagens: quatro fotos rápidas, quatro imagens secundárias ainda antes de disparar e uma foto de longa exposição. As capacidades de machine learning vão “cozinhar” todas as imagens e tentar apresentar o melhor resultado possível.

Software de vídeo com gravação em simultâneo

A Apple melhorou o software de gravação de vídeo para os novos iPhone, permitindo através de uma nova app chamada Filing Pro gravar vídeos com as novas três câmaras em simultâneo. Só deve chegar no final do ano.

Phil Schiller resumiu também que o carregamento está mais rápido nos novos iPhone 11 Pro (graças ao novo carregador), o vidro mais resistente e os novos iPhone estão mais resistentes à água e ao pó.

iPhone 11 Pro, o rei dos iPhone com dois tamanhos (e mais bateria)

“É a primeira vez que chamamos Pro a um iPhone”, diz Phil Schiller sobre o novo topo de gama da Apple. Com três câmaras, tem uma textura mate com sensações novas que promete deixar menos dedadas e não faltam pormenores de luxo e cores específicas.

E o ecrã tem tanta qualidade que lhe deram um novo nome: Super Retina XDR. Chega com dois tamanhos, 5,8″ e 6,5″, mantendo-o com o mesmo tamanho do maior iPhone de sempre, o Xs Max lançado o ano passado.

EEH1Ij-U8AMdHXB

Na foto em cima estão algumas das características do iPhone 11 Pro.

O novo modelo promete ainda tem mais quatro horas de duração de bateria para o iPhone 11 Pro Max e o iPhone 11 Pro acrescenta 5 horas, relativamente à anterior geração.

iphone pro2

Chip A13 Bionic, nova geração de processadores para o iPhone

“É o CPU mais rápido de sempre num smartphone”. Diz a Apple sobre o seu novo processador que alimenta o novo iPhone, que contradiz assim a Huawei que indicava o mesmo na feira IFA a semana passada. Para demonstrar a rapidez fizeram demonstração com jogos… de origem chinesa.

A empresa diz que usa “aceleradores matrix” de machine learning que melhoram a visão computacional e as fotos noturnas, realidade aumentada, etc.

Novo iPad, Arcade e séries a 4,99 dólares por mês: as novidades Apple

O próximo iPad chega no final do mês e custará 369 euros, um preço mais baixo que o esperado para o modelo de 9,7 polegadas de nova geração. Leia aqui um resumo das novidades apresentadas até agora.

Das selfies… às slofies

A Apple mudou a câmara frontal neste iPhone 11, passando dos 7 para os 12 MP. Mas também acrescentou a possibilidade de vídeo em câmara lenta a este lente. “Esperamos que seja algo para as pessoas brincarem”, diz a Apple.

Através de um pequeno vídeo, a tecnológica fala ainda num novo conceito, que mistura as palavras slow (lento) com selfie: a slofie.

É oficial: está apresentado o iPhone 11

Logo no primeiro vídeo do iPhone 11, é possível perceber que vem aí uma considerável variedade de cores. São seis novas cores, com verde, amarelo ou lilás, além das cores tradicionais, como o preto ou cinzento.

iphone 11

O iPhone 11 chega com um ecrã de 6,1 polegadas e novidades no áudio.

A câmara está diferente, como já se sabia de tantos ‘leaks’: há dois sensores de 12 MP, mas um deles é uma grande angular. Há várias novidades a nível de modos de fotografia: o modo noturno foi alvo de melhoria e também há diferenças no modo de retrato, promete a Apple.

Apple Watch: 5ª geração traz bússola incluída

“Hoje o Apple Watch está em todo o lado e está a fazer a diferença em muitas vidas”. Foi assim que Tim Cook começou a falar do wearable popular da Apple, que tem 48% do mercado de smartwatches a nível mundial. Seguiu-se um vídeo de pessoas de todo o planeta, em várias línguas, a falar nas vantagens do Watch, incluindo o slogan que “salva vidas”, graças ao eletrocardiograma incluído.

A maior novidade da quinta geração, o Apple Watch 5, não é o aspeto, que se mantém igual (tem sido habitual), mas sim o facto de ter o chamado always on display, com as horas sempre disponíveis no ecrã (algo que alguma concorrência já disponibilizava) e, diz a Apple, não ‘rouba’ bateria, mantendo-se a bateria suficiente para um dia inteiro. A assistente Siri, versão 5, chega agora com bússola incorporada.

O modelo agora é feito com 100% alumínio reciclado e há novas faces e novas cores. O preço começa nos 399 dólares nos EUA (499 dólares com GPS). A Série 3 do Apple Watch tem preço reduzido: 199 dólares. Começa a ser lançado a 20 de setembro.

Vêm aí três novos estudos de saúde da Apple

Nos últimos anos, a Apple não tem visto o Apple Watch apenas como um relógio inteligente, mas também como um equipamento para a área da saúde, que pode recolher uma grande quantidade de informação.

Em que é que isto se traduz? Em estudos com uma grande quantidade de participantes, como foi o caso do Apple Heart Study, com uma amostra de 40 mil pessoas. Este ano, a marca anuncia três novos estudos, que tiram partido das funcionalidades lançadas no ano passado.

Vem aí um estudo de audição (recorrendo à funcionalidade de perceção de ruído), saúde feminina (já que foi lançada uma aplicação para acompanhar o ciclo menstrual) e ainda um estudo sobre movimento e ritmo cardíaco.

Há também uma nova aplicação para participar neste tipo de estudos, que chegará primeiro aos Estados Unidos.

Serviço de jogos Apple Arcade chega este mês

Com grandes nomes da indústria de jogos, o Apple Arcade chega a 19 de setembro, com uma mensalidade de 4,99 dólares.

A Apple recrutou a ajuda de gigantes como a Konami para este serviço de jogos, que vai ter direito a um mês de teste gratuito. Estão prometidos títulos como Frogger in Toy Town da Konami e um novo jogo, chamado Shinsekai: Into The Depths, desenvolvido pela Capcom.

Resta saber se o serviço vai ter disponibilidade em Portugal e a que tipo de preços.

Apple TV+ chega em novembro e é gratuito para clientes Apple por 1 ano

Depois de apresentar trailers de algumas das séries, Tim Cook anunciou que o novo serviço de streaming de vídeo, rival da Netflix, Disney+ ou HBO chega a 1 de novembro. Nessa altura ficam disponíveis as primeiras séries, depois acrescentam mais todos os meses.

Um mês é gratuito e custa 4,99 por mês “para toda a família” – não se sabe qual será o preço em Portugal. “Isto é doido, custa o mesmo que alugar um filme”, diz Tim Cook. Agora quem compra um produto Apple (iPad, iPhone ou Watch) recebe um ano gratuito de uso Apple TV+. Fica disponível numa nova app com o serviço e em todos os ecrãs (inclusive nas tv).

Tim Cook já está em palco

Bem-vindo ao liveblog onde vamos acompanhar a apresentação de setembro da Apple. Tim Cook, o CEO da Apple, sobe ao palco do Steve Jobs Theater, na sede da empresa, em Cupertino.

A estadia de Tim Cook no palco é curta, apenas para dar voz à apresentação de um dos primeiros serviços da apresentação: o Apple Arcade.

Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

TVI

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 180 milhões

Entrevista DV/TSF com secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Ana M. Godinho: “É preciso um compromisso de valorização e subida de salários”

Outros conteúdos GMG
Comentários
Apple mostra três novos iPhone com aposta nas câmaras