Está à espera do Barca-Velha 2011? Vai ter de esperar mais alguns meses

Sogrape adiou a chegada ao mercado do seu mais exclusivo vinho devido à necessidade de voltar a arrolhar as 33 mil garrafas da colheita de 2011

O icónico e muito exclusivo Barca-Velha 2011 deveria estar a chegar por estes dias ao mercado, mas a Sogrape, dona da Casa Ferreirinha, acaba de anunciar a decisão de adiar a comercialização das 33 mil garrafas, após uma "operação de rearrolhamento" recentemente efetuada. A empresa não indica quando estará disponível o mais famoso e valioso dos vinhos nacionais,.

"Símbolo de uma eterna busca pela perfeição", o Barca-Velha é um vinho "que em cada detalhe se expressa, diz a Sogrape, em comunicado, explicando que "perante a dificuldade em extrair as rolhas originais das garrafas", decidiu rearrolhar toda a produção de 2011, de modo a "preservar a longevidade" do vinho e a "proteger" a sua "notoriedade e qualidade irrepreensível". Como "medida de precaução e como recomendam as boas práticas enológicas", acrescenta a Sogrape, este processo de rearrolhamento exigiu a "coragem de adiar para depois de 2020" a entrada das garrafas em causa no circuito comercial "por forma a garantir que o vinho expresse, em pleno, o seu tradicional bouquet".

Este é o segundo adiamento na comercialização da colheita de 2011 do Barca-Velha. Engarrafadas em maio de 2013, depois de um estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês, as 33 mil garrafas de Barca-Velha 2011 deveriam ter chegado ao mercado em maio, mas a pandemia de covid-19 obrigou a atrasar a operação.

Agora, é o problema das rolhas que leva a novo atraso, "num gesto de responsabilidade e sensatez", diz a Sogrape, que não indica novo prazo para o arranque da comercialização. "Nos próximos meses", a equipa de enologia liderada por Luís Sottomayor irá "monitorizar atentamente" a evolução do vinho, de modo a poder assegurar uma "decisão confiante e definitiva" relativamente a esta colheita. "Porque, como Luís Sottomayor sempre defende e agora se confirma, o vinho é que manda", sublinha.

Idealizado por Fernando Nicolau de Almeida, na década de 1940, como um vinho tinto com a qualidade e o potencial de guarda dos vinhos do Porto Vintage, a primeira colheita de Barca-Velha foi a de 1952. Desde, a Casa Ferreirinha só produziu 20 colheitas, em anos de excecional qualidade, a última das quais é este Barca-Velha 2011, nove anos depois do última. A Sogrape não define preços de venda ao público recomendado ou sequer indicativo para o Barca-Velha, mas admitia que a colheita de 2011 chegasse ao mercado a um preço superior à de 2008, que, na altura, rondava os 400 euros a garrafa. O preço do Barca-Velha 2008 aproxima-se, atualmente dos 700 euros a garrafa. A colheita de 2000 custa mais de mil euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de