Tecnologia

Aos 30 anos tornou-se milionária com esta invenção para gatos

Gatos
DR

Chama-se Rebecca Rescate, participou duas vezes no programa Shark Tank e, aos 39 anos, o seu sistema de ensino para gatos tornou-a milionária.

Vive em Yardley, Pensilvânia e é a única empresária que conseguiu ir ao famosos programa Shark Tank, na sua versão americana, duas vezes com dois produtos diferentes. Rebecca Rescate tornou-se milionária aos 39 anos e, apesar de ter tido várias ideias criativas e várias empresas, nada foi tão bem sucedido ou tão estranho quanto sua primeira ideia: CitiKitty, um kit para treinar gatos a ir à sanita fazer as suas necessidades.

Até ao momento, o CitiKitty já vendeu 300.000 unidades, com mais de 8 milhões dólares em receita total. “A maioria das pessoas não quer ter as tradicionais caixas de areia e a possibilidade de crescermos as vendas é enorme”, diz a responsável que aponta também para a internacionalização.

“A partir dos 17 anos, percebi que queria trabalhar com bens de consumo”, diz Rescate ao canal norte-americano CNBC. Quando era adolescente leu um livro sobre a ciência das compras, Porque Compramos. Saiu da faculdade com um diploma em design gráfico e, depois, partiu para uma escola de negócios, mas acabou por desistir.

“Há uma razão porque recomendam que se trabalhe antes de entrar num programa de MBA, para que possamos saber bem o que nos estão a ensinar”, explica. Em 2004, Rescate tinha um cargo de marketing numa empresa de software e estava longe de estar entusiasmada. Viviam num pequeno apartamento em Nova Iorque e tinham uma gata com 11 anos, chamada Samantha. Foi daí que veio a ideia, a pensar em aproveitar o pouco espaço disponível: arranjar um sistema para ensinar a gata a ir à sanita.

Nos anos seguintes começou a trabalhar no produto com a ajuda de 20 mil dólares que tinha recebido como presente de casamento. O protótipo final foi uma caixa de areia que se encaixa sob o assento da sa sanita, com círculos concêntricos removíveis para gradualmente treinar o gato para fazer, depois, as necessidades sem precisar do tal apoio. Se tudo correr bem, o produto pode depois ser removido.

“O instinto natural de um gato é cobrir o cheiro dos seus resíduos de predadores. A água cobre o cheiro melhor do que qualquer outra coisa por isso acaba por ser um processo natural”, explica a empreendedora.

Com o protótipo nas mãos, juntou-se a um amigo para criar o branding para o CitiKitty e, depois, encontrou um fabricante. O produto foi lançado oficialmente em junho 2005, por 30 dólares e como no primeiro ano, mesmo sem apoios, já ganhava mais do que no seu emprego normal, abandonou o cargo na empresa de software em 2006.

Uma década e duas participações no Shark Tank depois, em 2018 vendeu mais de 800 mil dólares só com o kit CitiKitty – tem, entretanto, outros produtos relacionados.
Nos últimos tempos criou ainda o HoodiePillow, uma almofada que inclui um capuz para cobrir a cabeça. Neste momento já tem meia dúzia de outros produtos, de agendas a cobertores para crianças.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Programa Regressar arranca. Governo dá incentivo até 6500 euros a emigrantes

Outros conteúdos GMG
Aos 30 anos tornou-se milionária com esta invenção para gatos