redes sociais

Instagram e WhatsApp ganham força (e Facebook perde) em Portugal

Snapchat, redes sociais
Fonte: Pixabay

Facebook continua a ser a rede social onde estão presentes mais portugueses, mas Instagram e WhatsApp estão a conquistar mais utilizadores em Portugal

O Facebook ainda é a rede social onde mais portugueses têm um perfil, mas os restantes produtos da empresa de Mark Zuckerberg estão a crescer no top of mind dos portugueses. O serviço de mensagens WhatsApp é já a segunda rede social onde estão presentes mais utilizadores. Os resultados são do estudo “Os Portugueses e as redes sociais”, elaborado pela Marktest.

Além de mostrar que o smartphone é o dispositivo dominante para estas interações (quase 90%), o estudo mostra que o Facebook continua a dominar – é por lá que 95% dos portugueses criaram uma conta. Ainda assim, a rede social continua numa tendência de queda na primeira referência quando se pensa em redes sociais, algo que tem sido registado desde 2017, aponta a Marktest.

 

Leia também | Instagram vai esconder as contagens de ‘likes’ em mais países

O WhatsApp está no encalço do Facebook: o serviço de mensagens cresce entre as preferências dos portugueses, com 74% dos inquiridos a apontar que já tem uma conta neste produto.

Por outro lado, o Instagram está em ascensão no top of mind dos portugueses – e não só. Os dados da Marktest apontam que o Instagram quadruplicou o número de utilizadores desde 2013, concentrando já 68% dos portugueses.

 

Enquanto os produtos do grupo Facebook continuam em expansão, o estudo olha também para as tendências de abandono de alguns produtos tecnológicos. Dos inquiridos, 18,8% referem ter deixado de usar alguma rede social nos últimos 12 meses. O Snapchat foi a rede social mais referida nas tendências de abandono (31,6%), seguida pelo Twitter (22,5%), Facebook (19,3%), LinkedIn (17,6%) e, no fim da tabela, o Tumblr (15,7%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Instagram e WhatsApp ganham força (e Facebook perde) em Portugal