Dinheiro Vivo TV

Falster 2, um smartwatch com olho para o design

A carregar player...

Falster 2 é inspirado na tendência dinamarquesa, o que o torna num smartwatch com bom aspeto. Mas será este um caso onde “as aparências enganam”?

A Skagen, marca pertencente ao grupo Fossil, pode ser natural do Texas, mas a inspiração para o design é claramente dinamarquesa. O Falster 2 é um smartwatch com linhas minimalistas, numa aposta onde o design quer ser a estrela da companhia.

Ao contrário do seu antecessor, este novo Falster conta com um ecrã mais reduzido, com uma moldura mais pequena. Também já acrescenta umas funcionalidades interessantes, como a leitura de batimentos cardíacos, GPS e resistência à água.

Mas há algumas questões que incomodam neste Falster 2, quando se vai além da estética: a bateria é um exemplo. Para se ter um dia inteiro de bateria, é preciso ativar o modo de poupança. E, como seria de esperar, isto implica algumas cedências – está implícita uma diminuição no brilho do ecrã e nem toda a informação vai ser sincronizada quando este modo estiver ativo.

Outra grande questão é o facto de este smartwatch recorrer a um processador que, quando o Falster 2 chegou ao mercado, já estava desatualizado. Este Skagen conta com o processador Qualcomm Snapdragon 2100, quando a versão mais recente é o 3100, que já está presente noutros relógios do grupo Fossil.

Ainda assim, há alguns pontos positivos. Se, por um lado, o consumo de bateria é excessivo, o processo de carregamento é bastante rápido. Além disso, a prática pulseira magnética garante um ajuste confortável e o mostrador tem um tamanho adequado, mesmo para quem tem pulsos mais pequenos.

O Falster 2 tem várias opções de braceletes disponíveis – a versão testada, com bracelete em metal, é a mais cara – a partir dos 295 euros.

Leia mais sobre tecnologia em insider.dn.pt

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves, CEO da TAP Air Portugal. Foto: REUTERS/Regis Duvignau

TAP com prejuízos 118 de milhões em 2018

Roman Escolano, ministro da Economia de Espanha, Mario Draghi, do BCE, e Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Yves Herman

Portugal ainda satisfaz pouco nas reformas estruturais, mas supera nota da UE

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução e vice-governador do Banco de Portugal.

Banca só pagou 20% dos custos do Fundo de Resolução

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Falster 2, um smartwatch com olho para o design