Tecnologia

DHL lança o seu primeiro serviço de entrega com drones

Gigante alemã faz parceria com a fabricante chinesa de drones Ehang para arrancar com um novo serviço de distribuição.

A DHL já tem um serviço de entregas com drones. Lançado na China, é um novo modelo de distribuição de encomendas totalmente autónomo, já que o carregamento e entrega do pacote é feito sem qualquer interação humana.

Para alcançar este objetivo, a DHL fez uma parceria com a empresa chinesa de drones Ehang. Este novo serviço de entrega de drones já tem um cliente – não é referido qual – e as aeronaves vão percorrer cerca de oito quilómetros entre o centro de serviços da DHL e as instalações do cliente, explica a empresa alemã em comunicado.

Veja também | Dronestagram revela as mais belas fotografias tiradas com drones

“A nova solução inteligente de drone ultrapassa as complexas condições das estradas e o habitual congestionamento das áreas urbanas. A redução do tempo de entregas de 40 minutos para apenas oito possibilita uma poupança até 80% nos custos por envio, bem como a redução do consumo de energia e pegada de carbono em comparação com o transporte rodoviário”, lê-se na nota de imprensa.

Os drones-correio fazem parte da linha Ehang Falcon. Estão equipados com oito hélices, software para descolagem e pouso vertical automático, têm sistema de reconhecimento visual e GPS de alta precisão. Cada drone consegue transportar cargas com cinco quilogramas.

Recentemente a Wing, uma das subsidiárias da Alphabet, a empresa-mãe da Google, também anunciou o lançamento de um serviço de entregas por drones na cidade de Canberra, na Austrália, e recebeu ainda luz verde para começar a operar nos EUA.

Já em Portugal a entrega por drones tem sido testada, acima de tudo, pela startup Connect Robotics e por vários parceiros, que incluem nomes como os CTT ou a Farmácia da Lajeosa do Dão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Boom de queixas contra agências imobiliárias

O ex-presidente da Three Gorges e António Mexia, na assinatura da privatização

Quanto renderam em dividendos as empresas vendidas pelo Estado?

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
DHL lança o seu primeiro serviço de entrega com drones