Tecnologia

DHL lança o seu primeiro serviço de entrega com drones

Gigante alemã faz parceria com a fabricante chinesa de drones Ehang para arrancar com um novo serviço de distribuição.

A DHL já tem um serviço de entregas com drones. Lançado na China, é um novo modelo de distribuição de encomendas totalmente autónomo, já que o carregamento e entrega do pacote é feito sem qualquer interação humana.

Para alcançar este objetivo, a DHL fez uma parceria com a empresa chinesa de drones Ehang. Este novo serviço de entrega de drones já tem um cliente – não é referido qual – e as aeronaves vão percorrer cerca de oito quilómetros entre o centro de serviços da DHL e as instalações do cliente, explica a empresa alemã em comunicado.

Veja também | Dronestagram revela as mais belas fotografias tiradas com drones

“A nova solução inteligente de drone ultrapassa as complexas condições das estradas e o habitual congestionamento das áreas urbanas. A redução do tempo de entregas de 40 minutos para apenas oito possibilita uma poupança até 80% nos custos por envio, bem como a redução do consumo de energia e pegada de carbono em comparação com o transporte rodoviário”, lê-se na nota de imprensa.

Os drones-correio fazem parte da linha Ehang Falcon. Estão equipados com oito hélices, software para descolagem e pouso vertical automático, têm sistema de reconhecimento visual e GPS de alta precisão. Cada drone consegue transportar cargas com cinco quilogramas.

Recentemente a Wing, uma das subsidiárias da Alphabet, a empresa-mãe da Google, também anunciou o lançamento de um serviço de entregas por drones na cidade de Canberra, na Austrália, e recebeu ainda luz verde para começar a operar nos EUA.

Já em Portugal a entrega por drones tem sido testada, acima de tudo, pela startup Connect Robotics e por vários parceiros, que incluem nomes como os CTT ou a Farmácia da Lajeosa do Dão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
DHL lança o seu primeiro serviço de entrega com drones