Tecnologia

Os melhores smartphones abaixo dos 350 euros

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Para quem não está preparado para investir mundos e fundos num smartphone, há opções válidas no mercado, abaixo dos 350 euros.

Com o passar dos anos, os smartphones têm vindo a ficar cada vez mais sofisticados, recheados de funcionalidades. E, no caso dos topos de gama, também o preço tem escalado, com terminais que já rondam os 900 ou até mil euros.

Mas a verdade é que nem toda a gente quer gastar tanto dinheiro num smartphone. Com algumas cedências, é possível ter um terminal que já tem câmara dupla na parte traseira do smartphone, algum espaço de armazenamento interna (em vários casos expansível através de um cartão microSD) e muito mais.

Leia também | Pocophone F1: low cost por fora, topo de gama por dentro

Entre as opções é possível encontrar smartphones da Xiaomi, Motorola, Huawei ou da Honor (a marca jovem do universo da chinesa Huawei), todas elas abaixo dos 350 euros.

Todas as opções são de smartphones lançados em 2018 e muitos deles situam-se na faixa dos smartphones de gama média. No Xiaomi Mi 8 Lite, por exemplo, que tem um preço médio de 300 euros, é possível até encontrar uma câmara frontal de 24 MP. Caso queira gastar um pouco mais, também é possível considerar o Mi 8 como uma opção.

Leia também | O smartphone nunca mais será o mesmo: ecrãs dobráveis, gestos e 5G

Como seria de esperar, não encontrará as funcionalidades mais recentes do mercado, como sensores de impressão digital colocados no ecrã ou carregamento de outros dispositivos, mas já é possível garantir uma câmara fotográfica com condições simpáticas e uma performance estável.

Leia mais sobre tecnologia em Insider.dn.pt

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Outros conteúdos GMG
Os melhores smartphones abaixo dos 350 euros