Tecnologia

Google Stadia. Tudo o que já se sabe sobre o ‘revolucionário’ serviço de jogos

Google Stadia
Foto: REUTERS/Stephen Lam

Google revelou preços, novos videojogos e a lista de 14 países onde o serviço de streaming vai ficar disponível no final do ano.

Portugal não faz parte da lista de 14 países que estão na linha da frente para receber o Google Stadia, serviço de streaming de videojogos da gigante norte-americana, que é lançado em novembro. Mas ficou a promessa: “Estamos entusiasmados por expandir o Stadia para mais países em 2020”, disse John Justice, da Google.

Bélgica, Finlândia, Canadá, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Países Baixos, Noruega, Espanha, Suécia, Reino Unido e EUA são os países da primeira vaga de lançamento.

O pacote de subscrição mais avançado – chamado Stadia Pro – vai custar 9,99 euros por mês e vai dar acesso a videojogos em streaming com resolução 4K, imagens HDR e a 60 frames por segundo. Para terem acesso à melhor qualidade do serviço, os utilizadores terão de ter uma ligação de internet de 35 megabits por segundo, sendo o mínimo recomendado de 10Mbps.

Google Stadia

A Google salienta que o Stadia vai funcionar mais como uma loja de compra de videojogos – o diferencial é a transmissão via streaming – do que como um serviço ao estilo Neftlix. Quando chegar em novembro, terá 31 jogos disponíveis

A Google vai disponibilizar ainda o Stadia Founders Edition, um pacote de 129 euros e que inclui: o comando Stadia desenvolvido pela Google, três meses de subscrição do Stadia Pro, três meses do Buddy Pass, que permite partilhar a conta com um amigo, um periférico Chromecast Ultra, para ligar ao televisor, e vai permitir ainda ao jogador estar entre os primeiros a definir um nickname no serviço. Este pacote, segundo a Google, vai estar disponível por tempo limitado e já pode ser reservado nos países onde está disponível.

Leia também | Arcade: vem aí o serviço de subscrição de jogos com marca Apple

A Google vai ter ainda o Stadia Base, uma versão gratuita deste serviço, que só terá jogos numa resolução máxima de 1080p (Full HD) e que fica disponível em 2020. Já o comando Stadia, comprado em separado, vai custar 69 euros e vai ser lançado em três cores.

Entre os jogos já confirmados na plataforma estão Baldur’s Gate 3, Tom Clancy: Ghost Recon Breakpoint, Gylt, Get Packed, Tom Clancy: The Division 2 e Destiny 2, incluindo a nova expansão Shadowkeep. Outros nomes são: Dragon Ball Xenoverse 2, Rage 2, The Elder Scrolls Online, Wolfenstein: Youngblood, Metro Exodus, Football Manager, Final Fantasy XV, Shadow of the Tomb Raider, NBA 2K e Borderlands 3.

O serviço Google Stadia, apresentado em março, vai estar disponível para computadores desktop e portáteis, tablets, televisores [precisa do Chromecast Ultra] e nos smartphones Pixel 3 e Pixel 3a. Tudo o que é necessário é o navegador Google Chrome. “Em vez de uma consola ou um de um computador, estás a usar os centros de dados da Google como a tua plataforma”, disse Phil Harrisson da divisão Google Stadia.

“O Stadia está há anos em desenvolvimento. Com o Stadia, o nosso objetivo é tornar o gaming mais acessível. Desenhamos o Stadia para juntar jogadores e espectadores numa comunidade”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Google Stadia. Tudo o que já se sabe sobre o ‘revolucionário’ serviço de jogos