automóveis

MINI: “Elétrico. Podem chamar-me de elétrico”

MINI-Cooper-SE-2019_1-19-14462f918060dfad07054201ef33664f747ee47a

A designação oficial é MINI Cooper SE. É o primeiro MINI completamente elétrico e foi apresentado esta terça-feira em Roterdão, Holanda, numa “World Premiére”.

As linhas características da MINI mantêm-se, mas há uns novos pormenores: uma grelha mais fechada, uma barra horizontal amarela e um novo “badge”, com o símbolo de uma tomada elétrica. As jantes são desenhadas especificamente para este novo modelo, que entra em produção em novembro deste ano em Oxford, Reino Unido, com as primeiras unidades a chegarem aos clientes “o mais depressa possível”, segundo Pieter Nota, administrador do grupo BMW.

O Cooper SE tem o mesmo motor do BMW i3 S, com uma potência de 184 cavalos e 270 Nm de binário, o que lhe permite ter uma autonomia de 235 a 270 quilómetros. Quanto a performances, são 3,9 segundos dos 0 aos 60 km/h; 7,3 segundos até aos 100 km/h e uma velocidade máxima limitada a 150 km/h.

Pieter Nota explica que este é “um modelo mais destinado a um utilizador urbano e jovem e que não tenha deslocações diárias muito longas. O público para este carro não será exatamente o mesmo que o que compra os nossos carros atualmente.”

MINI-Cooper-SE-2019_1-7

O responsável da BMW lembra que a MINI já tinha apostado num protótipo completamente elétrico em 2008 e que já tinha um modelo híbrido, mas que, “agora, a tecnologia é muito diferente e o mercado está pronto e pede um carro com as características deste Cooper SE. Em 2008, o nosso protótipo não tinha bancos atrás para caberem as baterias. Agora conseguimos não comprometer a capacidade do carro, tanto para os passageiros como o espaço da mala, nem sequer a autonomia, por isso fazia sentido avançarmos só agora para um Mini full-eletric”. Este primeiro MINI elétrico mantém 211 litros de capacidade na mala, que ode chegar aos 731 litros.

Quanto a novos modelos apenas a eletricidade, Pieter Nota não exclui para já essa hipótese, mas é claro: “por agora, a nossa opção é o Cooper de 3 portas. A MINI foi uma marca criada para encontrar soluções e é isso que estamos a fazer, a MINI e os elétricos são para estar de mão dada.”

Ainda assim, a marca quer manter o lado emocional da condução de um MINI. Para isso, desenvolveu o SE com vários modos de condução com uma espécie de diferencial para impedir que as rodas patinem em excesso. O motor está colocado na dianteira do carro e a bateria de iões de lítio, com um configuração específica em T, está no piso do carro.

Tem uma capacidade de 32.6 kWh e ajuda a manter um baixo centro de gravidade (menos 30 mm que o Cooper S). Por outro lado, tem mais 145 kg que um MINI Cooper com caixa Steptronic: são 1365 kg.

O consumo energético médio do Cooper SE está entre os 13.2 e os 15.0 kWh e, além do carregamento em tomadas domésticas ou as tomadas específicas para automóveis elétricos pode ser carregado em postos rápidos com carregamento até 50 kW.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Munique está no primeiro lugar das cidades com maior projeção profissional. (DR)

Turistas portugueses ‘descobriram’ a Alemanha

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
MINI: “Elétrico. Podem chamar-me de elétrico”