Saúde

Morreu a última sobrevivente do século XIX

Emma Morano numa fotografia tirada em 2016. Fotografia: DR
Emma Morano numa fotografia tirada em 2016. Fotografia: DR

A combinação da genética com uma dieta em que comia três ovos por dia, dois deles crus, são apontadas como algumas das razões para a longevidade

Morreu este sábado a última sobrevivente do século XIX. Emma Morano, uma italiana que nasceu a 29 de novembro de 1899, deixou o mundo este sábado com 117 anos, de acordo com a informação adiantada pela imprensa italiana e citada pela AFP.

Emma Morano morreu em casa, na localidade de Verbania, no norte de Itália, segundo a imprensa local.

“Ela teve uma vida extraordinária e será sempre recordada a sua força para nos ajudar a seguir em frente na vida”, referiu a presidente da câmara de Verbania, Silvia Marchionini.

A combinação da genética com uma dieta em que comia três ovos por dia, dois deles crus, são apontadas como algumas das razões para a longevidade desta italiana.

Emma Morano era a pessoa mais velha do mundo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Eleições europeias: 11,56% dos eleitores votaram até ao meio-dia

Um espécime de um boletim de voto das Eleições Europeias é exibido durante a audição do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, na Assembleia da República, Lisboa, 09 de maio de 2019.  JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Líderes partidários já votaram com apelos à participação

A população da freguesia que agrega as aldeias de Morgade, Carvalhais e Rebordelo, mobilizou-se contra a mina a céu aberto anunciada para esta localidade, apelando ao boicote nas Eleições Europeias, em Montalegre, 26 de maio de 2019. FOTO PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Boicote às eleições na freguesia de Morgade, em Montalegre

Outros conteúdos GMG
Morreu a última sobrevivente do século XIX