Tecnologia

Netflix: Portugueses no top 3 dos que fazem mais maratonas fora de casa

Netflixportugueses

Um estudo da Netflix indica que 66% dos subscritores portugueses não se importam de ver as séries favoritas em público.

É um dos sinais tecnológicos dos tempos. O streaming de conteúdos audiovisuais veio trazer a possibilidade de assistirmos uma série, documentário ou filme não só no sofá ou em casa, como também em qualquer parte das nossas vidas. São mais de mil dispositivos (de smartphones, tablets, computadores, entre outros) que permitem aceder à plataforma mais famosa de séries do mundo, a Netflix.

Um estudo levado a cabo pela Netflix indica que 66% dos portugueses admitem já ter visto séries ou filmes em locais públicos no último ano – o que faz de Portugal o terceiro país europeu com mais adeptos das maratonas em público. A primeira é Espanha, com 78% de pessoas a confirmar que adoram ver conteúdos fora de casa, a que se segue Itália, com 70% de utilizadores a fazê-lo.

A era de ver séries e companhia apenas e só no sofá de casa parece mesmo estar a terminar. A Netflix, como plataforma norte-americana que está já em 190 países e tem 125 milhões de subscritores (estima-se que tem bem mais do dobro de utilizadores, já que cada subscritor pode ter vários perfis para cada pessoa da família), está a ajudar a esta nova tendência.

De acordo com o estudo feito em mais de 38 mil inquéritos, os utilizadores portugueses usam-na em lugares como cafés e restaurantes (56%), aviões (44%), comboios e deslocações diárias (32% e 26% respetivamente). As séries mais populares para streaming em público são La Casa de Papel, Narcos e House of Cards.

Espreitar as séries ‘alheias’

A nível mundial, o estudo indica que 67% de utilizadores estão dispostos a exibir as suas emoções fora de casa enquanto vêem as suas séries favoritas. Ou seja, parece existir cada vez mais necessidade de ver as séries numa maratona contínua, que pode começar no sofá numa noite e continuar no comboio no dia seguinte na viagem para o trabalho. É o chamado binge watching ou maratonas.

No caso dos Estados Unidos, por exemplo, 44% dos norte-americanos afirmaram já terem “apanhado” outras pessoas a espreitar o seu ecrã durante streamings em público, enquanto que no caso dos portugueses, esta percentagem sobe para os 60% – a 3ª percentagem mais alta globalmente (Filipinas ocupa o primeiro lugar com 64% e Brasil com 61%). Curiosidade em olhar para o ecrã alheio parece não faltar aos portugueses.

Chorar ou rir em público a ver séries não é problema

Os locais públicos parecem não intimidar os portugueses na hora de continuar a sua maratona. O estudo revela que apenas 16% dos portugueses já se sentiram desconfortáveis em algum momento pelos conteúdos que viam em público. E também parece não haver vergonha em reagir ao que se está a ver: 59% dos inquiridos admitem já se ter rido a alto e bom som num local público enquanto faziam a sua maratona.

As lágrimas também acontecem pela emoção de ver uma boa série: 13% dos portugueses que responderam assume já ter derramado umas lágrimas a fazer streaming fora de casa. A nível mundial, o México, Colômbia e Chile são os países que mais demonstram emoções em público. Já a probabilidade ver alemães a mostrar as suas emoções em público é diminuta, se não inexistente.

Os spoilers também acontecem graças à curiosidade em público: 11% dos inquiridos portugueses afirmaram já terem recebido “spoils” de uma série ou filme por olharem para o ecrã de outra pessoa.

E também há interrupções da maratona feita por estranhos. Cerca de 19% daqueles que viram a sua série ou filme em público asseguram ter sido interrompidos por um estranho que iniciou uma conversa sobre aquilo que estavam a ver.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mercados

FMI. Dívida de alto risco faz soar os alarmes

Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Netflix: Portugueses no top 3 dos que fazem mais maratonas fora de casa