O segundo maior diamante do mundo é demasiado grande para ser vendido

O "Lesedi La Rona" foi a leilão no verão do ano passado, mas a licitação mais elevada ficou-se pelos 61 milhões de dólares

É do tamanho de uma bola de ténis e está avaliado em cerca de 70 milhões de dólares (61 milhões de euros). Mas face à falta de compradores dispostos a pagar tal montante, o segundo maior diamante alguma vez descoberto terá de ser cortado em pedaços.

O "Lesedi La Rona", descoberto em 2015 pela canadiana Lucara Diamond Corp no Botswana, foi a leilão no verão do ano passado, mas a licitação mais elevada ficou-se pelos 61 milhões de dólares (53 milhões de euros).

Segundo a Reuters, a pedra de 1109 quilates, que terá entre 2,5 e três mil milhões de anos, deverá ser polida de forma a despertar o interesse dos investidores. Um desfecho que, porém, não agrada ao presidente da Lucara.

"É apenas a segunda pedra encontrada por seres humanos com mais de mil quilates. Porquê poli-la?", questionou William Lamb em declarações à Reuters.

Face ao delicado e moroso processo de cortar e polir um diamante em bruto, os especialistas do setor revelaram à Reuters que a Lucara poderá ter de precisar de um parceiro da indústria para completar a tarefa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de