Dinheiro Vivo TV

Osmo Action. Será que a DJI está ao nível da GoPro (e do iPhone 11) na ação?

A carregar player...

Pusemos a Osmo Action à prova, num teste que inclui passeio de mota.

A primeira câmara de ação da chinesa DJI tem argumentos sólidos, dois ecrãs – para as gravações ao estilo selfie – e uma estabilidade notável.

Há uns tempos foi a GoPro a tentar aventurar-se – sem sucesso – no mundo dos drones, agora chegou a vez da chinesa DJI responder na mesma moeda com a Osmo Action. A sua primeira câmara de ação aventura-se no domínio onde a marca norte-americana é rainha. E se a estética não é muito diferente, o funcionamento do sistema operativo e dos atalhos é de grande nível.

A nível de caraterísticas estamos muito bem servidos. A Osmo Action concorre com a GoPro Hero 7 Black Edition e tem uma mais valia óbvia, o segundo ecrã na parte da frente. Embora pequeno, de 1,4 polegadas, é o suficiente para vermos como está a imagem e centrá-la, se for caso disso, para os selfie-vídeos, tão típicos para youtubers e afins. Entretanto vai ser posta à venda a GoPro Hero8, mas só numa versão maior e acima dos 500 euros é que surge uma solução com um ecrã semelhante – a Hero8 Max.

Neste teste, que pode ver em cima ou aqui, ficámos convencidos com a estabilização de imagem ótica, a que a DJI chama RockSteady, o que nos mostra que os estabilizadores como Osmo Mobile 2 ou o Osmo Pocket são cada vez menos necessários. Nesse domínio, incluímos a certa altura no vídeo um pequeno teste com o iPhone 11, onde ficámos surpreendidos não só pela estabilidade de imagem em movimento, mas também com a qualidade do vídeo mesmo usando a câmara de grande angular – na verdade parece de qualidade superior à da Osmo Action numa situação de pouca luz. Numa palavra: surpreendente.

Vamos a notas.

POSITIVO: estabilidade notável; menu de opções simples, usando o ecrã tátil e de mais fácil acesso e uso que a GoPro; botões configuráveis para por a gravar ou para aceder a uma opção mais usada de forma mais fácil; tem tampas para a lente para poder mudar a coloração da imagem; o corpo é resistente e agradável; o sistema de captação de áudio pareceu de grande nível.

NEGATIVO: faz ‘crop’ na imagem no modo RockSteady, o que não é agradável num câmara de ação; a qualidade de imagem com pouca luz parece não estar ao mesmo nível (embora esteja perto) da GoPro – curiosamente também ficou atrás o iPhone 11;

Vejamos as características em destaque:

  • Resolução de vídeo 4K 60fps;
  • À prova de água até 11m;
  • Slow motion pode ir até 8x (tem timelapse)
  • Temperaturas até 10 graus negativos
  • É possível controlar câmara por voz (em inglês)
  • Ecrã mostra imagem com algum atraso

Preço: 379 euros (preço semelhante ao da GoPro Hero7 Black Edition)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
Osmo Action. Será que a DJI está ao nível da GoPro (e do iPhone 11) na ação?