Tecnologia

Estas são as dicas para usar internet em segurança nas férias

férias, Wi-Fi

Durante as férias, é normal que dependa mais do seu smartphone e não resista a usar as redes Wi-Fi abertas... e descure a segurança.

Ainda assim, há algumas dicas simples que pode seguir para garantir que a sua informação continua a salvo. A empresa de segurança Sophos lançou algumas recomendações para que os utilizadores possam assegurar a segurança dos seus disponíveis móveis durante o período de férias. É normal que caia na tentação de usar uma rede Wi-Fi aberta, como em aeroportos ou quando está noutro país, por exemplo.

Segundo aponta a Eurostat, Espanha foi o país da União Europeia com maior número de utilizadores vítimas de roubo de identidade através da Internet. A empresa alerta que um dos pontos de acesso foram as redes Wi-Fi de acesso aberto. “Os dispositivos atuais apresentam automaticamente as redes Wi-Fi disponíveis e podem ser uma tentação para que não se gastem dados de roaming durante as férias. Mas, há que ter em conta que os atacantes costumam oferecer uma WLAN de acesso livre, como forma de armadilha, para captar o tráfico de dados ou distribuir malware nos dispositivos conectados, e consequentemente, representam um risco real para a proteção da nossa informação”, alerta Ricardo Maté, Diretor Geral da Sophos Ibéria.

Por isso, a lista de conselhos inclui dicas como apagar o rasto digital. Depois de utilizar uma rede aberta, convém eliminar o rasto digital (histórico de navegação, cookies, arquivos temporários do navegador) e não se esqueça de terminar a sessão caso seja necessário.

Leia também | Wi-Fi lento em casa? Estes são os principais ‘culpados’

Outra regra de ouro: não aceda a informação bancária ou qualquer outro site ou aplicação sensível recorrendo a uma rede pública. “O roubo de dados pode não ser detetado durante algum tempo e os atacantes podem aceder às contas bancárias e aos dados dos cartões de crédito sem que dê conta disso”, alerta a empresa.

Também vale a pena garantir que tem um acesso seguro às suas rede sociais. O que quer isto dizer? Recorra a estratégias como a autenticação de dois factores ou altere a password com frequência. O mesmo é válido para a conta de email – se vai utilizar a sua conta através de uma rede Wi-Fi aberta, garanta que tem as medidas de segurança em dia e evite consultar informação sensível.

Desconfia de um anexo? Mais vale manter-se a salvo e resistir à curiosidade. Os esquemas de phishing estão cada vez mais sofisticados e até um anexo aparentemente de confiança pode abrir a porta a ataques.

Leia também | Locais improváveis onde há internet Wi-Fi

Outra recomendação da empresa está ligada à necessidade de ter um antivírus no smartphone. Estes dispositivos andam sempre connosco e não têm só contactos ou emails – também têm anexos e, em muitos casos, fotografias que não quer perder. Tal como se instala um antivírus no computador, também há opções no mercado disponíveis para os dispositivos móveis.

Leia mais sobre tecnologia em Insider.dn.pt

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Outros conteúdos GMG
Estas são as dicas para usar internet em segurança nas férias