Tecnologia

WhatsApp quer banir e processar quem faz uso abusivo da aplicação

DR
DR

O WhatsApp vai adotar medidas mais rígidas para com os utilizadores que não respeitem as regras da plataforma.

O serviço de mensagens atualizou o texto de usos não autorizados, na área de segurança e privacidade. É lá que é indicado que “os produtos não foram criados para o envio de grandes quantidades de mensagens ou mensagens automáticas”, algo que viola os termos do serviço.

Justificando que estão “empenhados em reforçar a natureza privada da plataforma e em manter os utilizadores livres de abusos”, o WhatsApp indica que, a partir de 7 de dezembro, está preparado para tomar medidas legais contra quem não respeite os termos e condições.

Leia também | WhatsApp quer facilitar a reprodução de mensagens de voz

Além disso, os utilizadores que sejam detetados a fazer um uso abusivo do serviço de mensagens podem vir a ser banidos da plataforma. As medidas serão tomadas tanto contra empresas como contra indivíduos, é possível ler no texto.

Nas entrelinhas desta atualização, fica ainda o incentivo do serviço para que as empresas usem o WhatsApp Business, uma versão paga, criada para as empresas, e não a versão acessível ao utilizador comum, sem custos.

Leia mais sobre tecnologia em Insider.dn.pt

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
WhatsApp quer banir e processar quem faz uso abusivo da aplicação