marca

Altice sem chief marketing officer em pleno processo de mudança de marca

Nicolas Petit

Fotografia: D.R.
Nicolas Petit Fotografia: D.R.

Nicolas Petit tinha sido nomeado em junho pelo grupo e tinha em mãos o processo de rebranding da marca Altice

Nicolas Petit já não é o Chief Marketing Officer da Altice, o grupo dono do Meo, apurou o Dinheiro Vivo. Ex-Microsoft, o profissional tinha sido nomeado em junho como responsável das atividades de marketing para a área de consumo e empresarial. Até ao momento, ao que foi possível apurar, ainda não há um substituto para o cargo deixado em aberto.

Nicolas Petit era igualmente responsável pela gestão do lançamento da nova marca global do grupo, anunciada em maio e que tem vindo a ser implementada nos mercados onde a Altice está presente. O gestor reportava diretamente ao CEO da Altice, Michel Combes, que na passada quinta-feira apresentou a sua demissão.

Leia ainda: Altice perde 1,5 mil milhões em bolsa por dia

Em Portugal irão desaparecer as marcas Meo e PT Portugal, mantendo-se apenas o Sapo (portal), o Moche (tarifário jovem) e Uzo (tarifário low cost). O processo está a ser feito de forma faseada até meados dos próximo ano. No âmbito do rebranding, o antigo Pavilhão Atlântico deixou cair o Meo e passou a designar-se Altice Arena, tendo as camisolas do FC Porto, clube patrocinado pela operadora, passado a apresentar a marca Altice. Qual a marca que ficará associada a eventos como os festivais de verão ainda está a ser definido.

Nicolas Petit ingressou a Altice vindo diretamente da Microsoft Corporation, onde exercia como director-geral e responsável global de marketing e operações. Anteriormente, teve diversas posições de liderança na Microsoft França, nomeadamente, como Chief Operating Officer e Chief Marketing Officer e foi apresentado pelo grupo Altice como tendo tido”um contributo chave na transformação digital da Microsoft em torno da cloud e dos terminais”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa,19/06/2015- Daniel Traça , Diretor da Faculdade e Professor de Economia, na Nova Business School, Campus de Campolide.
(Paulo Spranger/ Global Imagens)

“Parte da contribuição para a S.S. devia poder ser usada para formação”

( Gustavo Bom / Global Imagens )

Venderam-se mais 79 casas por dia até junho, 7 novas

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Patrões dizem não a subida do salário mínimo que vá além dos 600 euros

Outros conteúdos GMG
Altice sem chief marketing officer em pleno processo de mudança de marca