Boas ondas. Surf já contribui com 400 milhões de euros para a economia portuguesa

O impacto do Surf na economia portuguesa ascende aos 400 milhões de euros por ano, em indústria, serviços, eventos e benefícios indiretos. Os dados são da Associação Nacional de Surfistas (ANS), que contabiliza já 200 mil praticantes da modalidade em Portugal.

Francisco Simões Rodrigues, presidente da ANS, acredita que este valor pode crescer bastante "se o Surf for visto pelos diversos players como um negócio lucrativo." O responsável foi um dos participantes no debate "A onda do Surf em Portugal terá impacto na Economia?", que decorreu hoje na Universidade Católica, em Lisboa, e teve também a presença de Francisco Spínola, diretor de marketing da Rip Curl Portugal, e do campeão nacional de Surf, Frederico Morais (Kikas).

Leia também: Sabe qual foi a velocidade de McNamara nas ondas da Nazaré?

"Portugal goza de um estatuto ímpar na Europa, dado a sua localização geográfica e condições marítimas, o país é reconhecido na modalidade como a 'Califórnia da Europa'", disse Francisco Simões.

A modalidade deixou de ser de nicho, mas 99% dos praticantes são amadores, sendo maioritariamente do sexo masculino, com idade média de 28 anos, grau académico superior e profissionalmente activos. A média de prática deste desporto é duas a três vezes por semana.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de