CES 2022: Metaverso, NFT, casa inteligente e carros elétricos marcam o ano

A grande feira de eletrónica de consumo de Las Vegas manteve a relevância, apesar dos cancelamentos que sofreu devido à variante Ómicron do novo coronavírus.

Era para ser o regresso triunfante às grandes conferências após o pico da pandemia de covid-19 e, a poucas semanas do início, a variante Ómicron atirou uma pedra para a engrenagem do CES 2022. Mas a feira de eletrónica de consumo seguiu em frente e aconteceu esta semana em Las Vegas, num formato presencial e virtual, e não desiludiu. Houve lançamentos relevantes que dão um vislumbre do que será 2022 no panorama tecnológico, mais os habituais gadgets estranhos vindos de startups que apostam no evento para se fazerem notar. Eletrodomésticos que se auto atualizam com novas funcionalidades, carrinhas autónomas para logística, soluções de fitness e saúde, robôs que servem bebidas, discussões sobre NFT e visões sobre o futuro do metaverso - este CES teve de tudo, apesar de corredores mais vazios e menos filas para os táxis à porta dos hotéis.

Os quatro dias do evento mostraram que a inovação não parou por causa da pandemia; em muitos casos acelerou. Foi isso que disse Gary Shapiro, presidente da Consumer Technology Association (CTA), que organiza a feira, na apresentação oficial de arranque. "Onde é que estaríamos nos últimos dois anos sem tecnologia?", questionou, apresentando o CES como uma "plataforma crítica" para os negócios e a inovação tecnológica. "A inovação nunca foi tão importante", declarou. "Inovação que está a tornar o nosso mundo num lugar melhor."

Foi isso que as empresas, grandes e pequenas, tentaram mostrar com os seus anúncios. A gigante sul-coreana Samsung, que teve as honras da keynote na noite anterior à abertura da feira, dedicou uma porção considerável da sua apresentação a falar dos seus esforços de sustentabilidade. A LG fez algo semelhante, numa conferência onde o foco foi a tecnologia ao serviço de uma vida melhor. A General Motors, que introduziu o SUV 100% elétrico Chevy Silverado EV, prometeu trabalho para um futuro com zero emissões.

"A tecnologia está a dar-nos poder para fazer as grandes perguntas sobre o nosso mundo", disse Shapiro. É ela, defendeu, que poderá vir a unir-nos. Eis as maiores novidades e tendências que surgiram nesta feira.

Casa inteligente
Além das lâmpadas, câmaras de segurança inteligentes e outros dispositivos conectados para dentro de casa, este CES trouxe vários anúncios com uma coisa em comum: o padrão de conectividade Matter. Criado em open source por cerca de 200 empresas, o Matter faz uso do que já existe, do Bluetooth à Thread ao Wi-Fi, para criar um sistema doméstico através do qual todos os gadgets comunicam sem terem de recorrer à nuvem. Os criadores são gigantes como a Apple, Amazon, Google, Samsung, Wyze ou iRobot. Se for bem-sucedida, a iniciativa pode tornar a casa conectada que temos agora, com inúmeros dispositivos ligados mas desconjuntados, numa verdadeira casa inteligente.

Em termos de novos lançamentos, houve muitos na área da segurança. A Securam introduziu a fechadura inteligente EOS, que destranca a porta usando impressões digitais e pode ser controlada remotamente. Interessante também é a Revive Retrofit Smart Door Lock, que em conjunção com a app Array by Hampton permite transformar uma fechadura normal numa inteligente. E a Bosch anunciou o Spexor, um pequeno aparelho que parece um altifalante mas é um sensor de segurança que deteta intrusões e também dobra como monitor da qualidade do ar e temperatura.

Depois surgiu um novo estilo persianas inteligentes, as MotionBlinds da Eve Systems, que usam Bluetooth ou Thread e podem ser controladas por voz, carregando a bateria via USB. Na cozinha, além dos eletrodomésticos da LG Electronics que passam a receber atualizações automáticas e a adicionar novas funcionalidades, a Moen apresentou uma versão da sua torneira Smart Faucet que não requer qualquer toque. A operação, fluxo da água e temperatura são controlados por voz e gestos.

Para facilitar a vida doméstica (especialmente para quem tem problemas de mobilidade), a Labrador Systems apresentou os robôs Caddie e Retriever, que são uma espécie de mesas/prateleiras com rodas que levam coisas de um lado para o outro dentro de casa. E para acelerar a higiene pessoal, a startup francesa Y-Brush mostrou uma escova de dentes com um formato côncavo, absolutamente divergente, que limpa em apenas 10 segundos.

O melhor salão automóvel dos últimos anos
Foi assim que o editor executivo da CNET Roadshow, Chris Paukert, caracterizou o CES 2022: o melhor salão automóvel dos últimos anos. Isso mostra o quão as construtoras automóveis apostam no evento para mostrar não apenas protótipos bombásticos e conceitos para o futuro, mas também modelos elétricos que vão estar disponíveis no curto prazo. Foi caso do SUV elétrico Chevy Silverado, o Cadillac Celestiq e do BMW iX M60 (leia mais nas págs. 16-17).

A Sony também surpreendeu ao anunciar a criação de uma subsidiária para explorar o mercado dos carros elétricos, Sony Mobility Inc., e apresentou o seu novo protótipo de carro elétrico e semi-autónomo, Vision-S. Já a Hyundai levou a imaginação mais longe com o seu conceito de pods autónomos, veículos modulares que podem transportar pessoas ou ser adaptados para levar carga. E a LG deu um vislumbre do "Omnipod", uma espécie de veículo que pode transformar-se em escritório, estúdio de fitness ou sala de estar.

Para o futuro autónomo, a Evocargo apresentou o Evo1, um veículo que opera sozinho desenhado para fábricas, armazéns e complexos logísticos. Esta startup é muito recente (criada em 2019) e vem do Dubai, com uma visão que diz ser "eficiente, elétrica e amiga do ambiente."

Metaverso e NF quê?
Dois temas recorrentes neste CES foram o metaverso, o muito falado espaço virtual para onde iremos deslocar-nos nos próximos anos, e os NFT (non-fungible tokens), colecionáveis digitais com certificado de valor e titularidade através do blockchain.

Apesar de grandes nomes como Meta (Facebook), Twitter, Pinterest e Microsoft terem cancelado planos para o evento, o metaverso foi um tópico sólido de exploração por parte de várias empresas. A Samsung criou uma experiência chamada "My House" em que os participantes do CES puderam entrar no metaverso através da aplicação dedicada Zepeto.

A Shiftall, uma subsidiária da Panasonic, mostrou um fato que permite "levar" as pernas para dentro do metaverso, dando uma sensação de corpo inteiro a experiências de realidade virtual que até agora têm sido focadas na cabeça e tronco. A Sony mostrou os novos óculos PlayStation VR 2, com controladores Sense. E a Hyundai, que comprou a inovadora fabricante de robôs Boston Dynamics, falou do conceito de meta mobilidade: um futuro em que os robôs vão fazer a ponte entre o mundo real e o virtual.

No campo dos NFT, um mercado em vias de explodir em popularidade, houve painéis de debate e alguns produtos. Mais notavelmente, a Samsung anunciou para 2022 a primeira televisão com um explorador de NFT integrado, uma plataforma que permitirá pesquisar, comprar e mostrar os colecionáveis digitais neste formato.

*Em Los Angeles

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de