publicidade

Compras de Natal atrasadas? CEO do Dott deu corpo às balas

A carregar player...

Atrasos nas entregas do Natal levou CEO a dar o corpo às balas perante os clientes, depois de já ter dado vouchers de desconto. Nossa assina campanha.

O CEO do Dott.com deu, literalmente, o corpo às balas pelos atrasos nas entregas de Natal que impediram consumidores de receber a tempo as encomendas feitas no marketplace da Sonae e dos CTT.

“Esta é uma ação pouco comum em Portugal e que está a ter um enorme impacto junto dos clientes da marca”, refere Nuno Presa Cardoso, sócio e diretor criativo da Nossa, citado em nota de imprensa. “Esta ação mostra a coragem e humildade do Dott que responde, com criatividade e algum humor, a um acontecimento menos positivo da marca. Num país onde a culpa morre solteira, é incrível vermos um CEO a dar a cara, e o corpo, pela sua marca”, acrescenta o responsável da agência criativa do marketplace. “Mostra transparência e a proximidade da marca com os seus clientes”.

Corpo às Balas é o nome da campanha digital que coloca o CEO do Dott a pedir desculpa aos consumidores, permitindo aos clientes disparar balas de tinta contra o próprio CEO da marca, que assumiu a responsabilidade pelos atrasos nas entregas.

Veja aqui

O marketplace, que resulta de uma parceria entre o grupo Sonae e os CTT, já tinha compensado os clientes com vouchers de desconto (Dott.desculpa), em que atribua 10% de descontos em compras até 500 euros.

O ano passado o sector de correios e logística gerou um total de 10.647 reclamações, um aumento de 28% face ao ano de 2018 (8.335), foi o segundo sector mais reclamado no Portal da Queixa. Atrasos nas entregas, em particular no Natal e Black Friday, foi o motivo do maior número de reclamações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Compras de Natal atrasadas? CEO do Dott deu corpo às balas