publicidade

Deslandes, Tinoco, Kikas… Eles dão a cara por quem não pode

A carregar player...

Embaixadores do Meo dão a cara e voz pelas vítimas da violência doméstica na mais recente campanha do Meo contra este flagelo social.

Carolina Deslandes, Jéssica Silva, João Sousa, Armindo Araújo, Bárbara Tinoco, Ercília Machado, Miguel Oliveira, Frederico ‘Kikas’ Morais são embaixadores do Meo e dão a cara (e a voz) por quem não pode na mais recente campanha da operadora para alertar para a situação de violência doméstica.

“Este é um tema que a todos diz respeito e ao qual ninguém pode ficar indiferente. A Altice Portugal, através do MEO, tem desafiado os Portugueses a quebrarem todas as barreiras do silêncio, apelando para que se unam a favor de uma causa que é de todos. É por isso, que em conjunto com a APAV, GNR e PSP, queremos dar a voz por quem não o consegue
fazer sozinho. Hoje, uma vez mais, todos juntos lutamos por um país melhor!”, refere Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal, citado em nota de imprensa.

Com criatividade da Partners, Dê a cara por quem não pode visa alertar para esta realidade num momento em que o país está a retomar gradualmente a reabrir, mas que se teme que o período de confinamento possa ter levado a uma falta de visibilidade menor ao problema da violência doméstica.

De acordo com os dados divulgados pela Polícia de Segurança Pública (PSP) no domingo, este organismo registou uma descida de 33% nas participações de violência doméstica durante o período de confinamento obrigatório devido à pandemia de covid-19, com 1.277 registos face aos 1.908 do mesmo período de 2019.

No ar entre 11 e 24 de maio, a campanha vai estar presente em TV, imprensa, rádio e digital – com o intuito de “criar um movimento de alerta e de sensibilização em torno desta causa, incentivando a uma maior atuação cívica.”

Dê a cara por quem não pode ter direção criativa de Gil Correia, copy de João Moura, produção e pós-produção da Casper Films e realização de Bruno Ferreira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Deslandes, Tinoco, Kikas… Eles dão a cara por quem não pode