publicidade

Dove retira anúncio considerado racista das redes sociais. “Falhamos o alvo”

Dove_3

Marca pediu desculpas aos consumidores e promete usar o feedback recebido para a "guiar no futuro"

As redes sociais não perdoaram a Dove pelo anúncio colocado pela marca na sua página no Facebook. O anúncio que mostrava uma mulher negra a despir uma camisola cor de pele revelando uma mulher branca, tendo ao lado um gel de banho da marca, foi considerado racista pelos consumidores. “Falhamos o alvo”, disse a marca no Facebook, depois de retirar a campanha. Os seguidores não parecem apaziguados com o pedido de desculpas da marca.

Dove

“A Dove está comprometida em representar a beleza da diversidade. Numa imagem que publicamos esta semana, falhamos o alvo em representar com sensibilidade as mulheres negras e lamentamos profundamente a ofensa que causou. O feedback partilhado é importante para nós e será usado para nos guiar no futuro”, disse a marca num post na sua página no Facebook, seguida por mais de 27 milhões de utilizadores.

O post gerou 3 mil reações, mais de 4,6 mil comentários, na sua maioria, negativos, acusando a marca de insensibilidade e ameaçando com o boicote aos produtos.

Uma terceira imagem do anúncio revelava uma mulher de origem asiática a emergir por debaixo da camisola.

Já em 2011, a marca esteve sob o foco da atenção dos consumidores por uma campanha considerada insensível nas questões de diversidade. O anúncio, a promover um gel de banho, mostrava três mulheres com diferentes tons de pele. O texto mostrava “antes” em cima da mulher com um tom de pele mais escuro e “depois” na de tom de pele mais claro. A marca justificou dizendo que as três mulheres representam o “depois”, lembra a AdWeek.

DOVE-VISIBLE-CARE-AD

 

Em abril, foi a vez de a Nivea ser obrigada a retirar uma campanha nas redes sociais, depois de ter sido acusada de racismo. A frase “O Branco é Pureza”, associada a uma campanha colocada na página da marca no Médio Oriente, gerou fúria nos consumidores. A marca prometeu que ia rever os procedimentos de aprovação das campanhas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Manuel Fernando Araújo/LUSA

Lesados do BES/Banif: 3.594 pedidos de recuperação de créditos podem avançar

(Amin Chaar / Global Imagens)

CTT vai distribuir entregas urgentes da Revolut em Portugal e Espanha

Os grupos retalhistas têm planos de novas aberturas para o próximo ano. Foto: D.R.

Em dois anos abriram em Portugal quase 300 supermercados

Outros conteúdos GMG
Dove retira anúncio considerado racista das redes sociais. “Falhamos o alvo”