Facebook domina, mas TikTok entrou nos rituais sociais dos portugueses

No último ano 17.1% dos utilizadores deixaram de usar alguma rede social. Entre os que abandonaram alguma rede, 34.7% referiu ter-se tratado do Snapchat.

O Facebook continua a dominar as preferências dos portugueses no que toca às redes sociais, mas está a perder terreno entre os jovens, com novas redes sociais a ganharem espaço na atenção dos utilizadores. O TikTok entrou diretamente para o quinto lugar em termos de notoriedade espontânea de redes sociais.

"Entre os utilizadores portugueses de redes sociais, o Facebook é a plataforma que apresenta maior penetração, com 92,2% de perfis criados. Segue-se o WhatsApp, onde estão 80.3% dos utilizadores destas redes em Portugal, mais 6.1 pontos percentuais do que em 2019. O Instagram regista 73,3% de penetração, o que também traduz um crescimento homólogo de 5.4 pontos percentuais", refere a Marktest, que produziu o estudo "Os Portugueses e as Redes Sociais".

Facebook domina ao nível de notoriedade espontânea, com 99,6% de respostas quando se pergunta quais as redes que conhecem, seguem-se o Instagram (87,4%) e o Twitter (60,1%), ambas com uma tendência de crescimento nos últimos anos (mais 3.4 e 6.1 pontos percentuais do que em 2019), refere o estudo da Marktest, realizado através de uma entrevista online (entre 1 e 14 de julho), junto de uma amostra de 807 entrevistas a indivíduos com idade compreendida entre os 15 e os 64 anos, residentes em Portugal Continental e utilizadores de redes sociais.

"Em foco está o TikTok: na primeira vez em que foi analisada pelo estudo da Marktest, esta rede associada aos mais novos entrou diretamente para o quinto lugar em matéria de notoriedade espontânea de redes sociais em Portugal", destaca a empresa de estudos de mercado.

Mas apesar de ser a rede social com maior notoriedade e onde mais portugueses têm perfil criado, o Facebook está a perder terreno junto do público mais jovem: O Instagram, do mesmo universo do grupo de Mark Zuckerberg, "já é a rede mais utilizada entre os 15 e os 24 anos. Twitter, WhatsApp e TikTok também estão em alta."

E também está a perder espaço ao nível da utilização. Cerca de metade (49,9%) dos inquiridos diz que usa o Facebook com frequência, mas esse valor é cerca de metade do registava há 10 anos. "Em 2011 era indicada como a rede mais usada por 89.4% dos utilizadores portugueses de redes sociais."

"Em 2020 o Instagram foi novamente a segunda rede social mais utilizada - referida por 22.8% -, sendo já a mais usada pela maioria dos inquiridos entre os 15 e os 24 anos (57.1%). O WhatsApp surge em terceiro, com 15.5% de referências, tendo as restantes redes sido indicadas por 12.3% dos indivíduos", destaca a Marktest.

Snapchat o mais abandonado

No último ano, 17.1% dos utilizadores deixaram de usar alguma rede social. "Entre os que abandonaram alguma rede, 34.7% referiu ter-se tratado do Snapchat, 25.8% apontou o Twitter, 18.0% o Facebook, 17.7% o LinkedIn e 13.1% o Pinterest. A falta de interesse foi o principal motivo indicado para o abandono".

Sobre o estudo "Os Portugueses e as Redes Sociais 2020"

"Os Portugueses e as Redes Sociais" é um estudo realizado pela Marktest desde 2011, com o objetivo de conhecer índices de notoriedade, utilização, opinião e hábitos dos portugueses face às redes sociais.

A informação foi recolhida através de uma entrevista online (Cawi System), tendo por base um questionário estruturado de auto-preenchimento, constituído por perguntas fechadas e abertas, e decorreu entre os dias 1 e 14 de julho de 2020.

A amostra é constituída por 807 entrevistas a indivíduos com idade compreendida entre os 15 e os 64 anos, residentes em Portugal Continental e utilizadores de redes sociais.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de