Marketing

Health Fest. Um festival de saúde e bem-estar para pôr as famílias a mexer

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

A Men’s Health e Women’s Health deram o salto do papel e do digital e vão ter um Health Fest em outubro na Cordoaria Nacional. A Vitalis patrocina

Dois dias de treinos de cross fit ao vivo, aulas de ioga, de nutrição, maquilhagem a pensar nas idas suadas ao ginásio… O Health Fest by Vitalis, na Cordoaria Nacional em Lisboa, vai permitir que, nos dias 27 e 28 de outubro, “os leitores e as leitoras experimentem aquilo que escrevemos diariamente no digital e mensalmente nas revistas Men’s Health e Women’s Health”, e “saiam de lá a perguntar quando é o próximo”, diz Pedro Lucas, diretor editorial das revistas de saúde e bem-estar do Global Media Group (GMG), o mesmo do Dinheiro Vivo.

“É um evento inovador que acontece pela primeira vez em Portugal e no mundo Health. É uma forma diferente de levar a marca às pessoas”, diz Luís Ferreira, diretor-geral comercial do GMG. “É o primeiro de muitos eventos. Temos a ambição de já no próximo ano fazer dois, mas queremos primeiro fazer este de forma muito sólida.”

Um festival que visa ser o espelho de uma publicação que se posiciona, desde o seu lançamento em 2001, como uma “revista de informação útil” tendo como foco a saúde e o bem-estar, frisa o diretor Pedro Lucas.

Treinos ao vivo, mas também workshops, momentos de fotografia de moda ou concertos são atividades previstas no Health Fest by Vitalis. Mas também com atividades a pensar nas famílias e nos mais novos, no Kids Health, já que, destacou Pedro Lucas, há um problema crescente de obesidade infantil e há que ajudar os pais a contrariar este fenómeno.

Movimento Vitalis

O evento conta com o patrocínio da Vitalis. A marca de águas do Super Bock Group reposicionou este ano, tendo dado início a uma campanha de comunicação que procura combater o sedentarismo através do #Movimento Vitalis.

De um território de superação, que resultou na associação da marca a maratonas ou aos Paralímpicos, a Vitalis moveu-se para um mais abrangente: promover um estilo de vida saudável. “Quisemos entrar este ano para um estilo de vida mais saudável, mais transversal e que fosse buscar a várias áreas e não só à ideia de superação, mas também em toda a área de exercício físico mais moderado”, explica Maria Estarreja, diretora de patrocínios, águas, sidras e outras categorias do Super Bock Group.

A Vitalis entrou numa “luta contra o sedentarismo, que se traduziu neste movimento Vitalis que desenvolvemos com nova campanha neste ano”, continua. Com foco no digital o #Movimento Vitalis passou pela escolha de um conjunto de 15 palavras/expressões – “sofá”, “tempo” ou “futebol online” – que quando pesquisadas no Google remetem para o Movimento.

Um posicionamento e interação que está a gerar resultados, assegura Maria Estarreja. Com este alargar de posicionamento, a Vitalis é a marca de águas com maior engagement (envolvimento) em Portugal; por mês a página da marca no Facebook chega a mais de setecentas mil pessoas; a taxa de crescimento de fãs na página aumentou 300% (entre fevereiro e julho); durante o período da campanha #Movimento Vitalis gerou mais de cento e vinte mil interações positivas, e o vídeo do #Movimento Vitalis tem atualmente dois milhões de visualizações no YouTube, segundo dados facultados pela marca.

Faltava apenas corporizar o movimento. “Com este posicionamento mais lato, para um estilo de vida mais saudável, sentimos que fazia sentido ter uma ativação e fazer o que chamamos Walk the Talk, em que a marca cumpre e mostra aquilo que promete”, refere Maria Estarreja, justificando o patrocínio ao Health Fest.

No recinto do festival – que ocupa zona interior e exterior da Cordoaria Nacional -, a Vitalis vai ter um lounge e desenvolver atividades em torno do conceito do movimento. Maria Estarreja preferiu não adiantar quais para não estragar o efeito surpresa.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
Health Fest. Um festival de saúde e bem-estar para pôr as famílias a mexer