Há um novo criativo português no Dubai

Mário Nascimento é o mais recente criativo português a integrar o mercado criativo no Médio Oriente. É um criativo no mundo.

Mário Nascimento é o novo diretor criativo da Publicis Médio Oriente, no Dubai, confirmou o criativo português ao Dinheiro Vivo.

"Comecei agora a trabalhar como diretor criativo da Publicis em Dubai, que trabalha para a região do Médio Oriente, incluindo Líbano e os chamados países do Golfo (GCC). No total, é um mercado que excede os 50 milhões de habitantes", explica o criativo.

Mário Nascimento reporta a Jan Leube (ex-Y&R) que veio de Berlim há menos de um ano para injetar uma nova dinâmica criativa na agência que, com cerca de 70 pessoas, trabalha contas como Nestlé, Ferrero, Moulinex, Teal, Intel, Barilla, Cerelac, Garnier, Jeep, Chrysler, Alfa Romeu, Maggi ou Nido.

Passaporte: Lisboa, Zurique, Hamburgo, Lisboa, Dubai

Esta não é a primeira vez que Mário Nascimento optou por uma carreira no mercado externo. O criativo de 42 anos já tem no seu percurso passagens por Zurique ou Hamburgo. "Em 2006, trabalhei quatro anos na Publicis Zurich, onde eu e a minha dupla éramos responsáveis pela comunicação global da Zurich Seguros e Swiss Airlines", conta. "Apesar de terem sido campanhas de muito low budget que me fizeram ganhar em Cannes", acrescenta.

Mais tarde o criativo português esteve dois anos em Hamburgo, na Geometry Global, onde trabalhou com um dupla a conta da Lucky Strike para os mercados EMEA e supervisionando os projetos dos escritórios de Amesterdão, Londres e Madrid. Em 2012 voltou a Lisboa tendo integrado a equipa da McCann em 2013 onde ficou durante dois anos trabalhando contas como Vigor, Jumbo, L'Óreal e Tap, bem como Caixa, tendo feito parte como copy da equipa criativa que, sob a direção criativa de José Godinho Marques, criou o conceito Dar a Volta, depois da conta de publicidade do banco estatal ter transitado da Y&R para a McCann.

Saiu da agência em 2014 depois da McCann ter perdido a conta da Caixa para a Fuel. Em 2015 fez muito trabalho de freelancing e regressou ao seu background de formação (psicologia e terapia de luto) e começou a procurar opções no mercado externo, em concreto o Dubai. "Depois de algumas falsas partidas, em agosto, o novo executive criative director da Publicis Médio Oriente entrou em contacto comigo e, entre comunicações e silêncios, seis meses depois, fui finalmente importado de Portugal", conta.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de