publicidade

Jorge Coelho sabe. 5 anúncios para recordar 2017 com saudade

Jorge Coelho, executive creative director da Ogilvy Lisboa
Jorge Coelho, executive creative director da Ogilvy Lisboa

O ano em 5 campanhas. Veja a escolha de Jorge Coelho, o diretor criativo executivo da Ogilvy Portugal

Se a publicidade espelha o mundo em que vivemos, o que será 2017 em publicidade? Jorge Coelho, diretor executivo da Ogilvy Portugal, revela as 5 campanhas que resumem o ano que está quase, quase a acabar.

Leia aqui as escolhas do diretor criativo executivo da Ogilvy Portugal

“A comunicação reflete o mundo em que vivemos. É natural, pois, que o melhor de 2017 esteja entre uma criança sem medo, uma ideia à frente no seu tempo, maus tratos na cozinha, um louco que acredita voar e a violência por perto. Por partes:

Anúncio: Fearless Girl

Anunciante: State Street Global Advisors

Agência: McCann Nova Iorque

Uma criança sem medo, mas não uma criança qualquer. Uma menina porque é do poder e da força que (finalmente) as mulheres estão a ganhar que se fala nos dias de hoje. Uma intervenção pública, uma escultura, colocada em frente a uma outra que ganhou, com o tempo, conotações que a ligam à ambição desmedida, ao poder masculino no mundo dos negócios. Independentemente da polémica que surgiu associada à organização que patrocinou a acção e ao escultor do touro ofendido, esta é a grande ideia de 2017. Simples e poderosa. Capaz de passar organicamente, como agora se diz.

Anúncio: Pass the Heinz

Anunciante: Heinz

Agência: David

Uma ideia muito à frente mesmo! Parte duma história numa série sobre uma agência de publicidade, onde (como tantas vezes acontece) o diretor criativo apresenta uma campanha genial num pitch que perde porque a campanha da concorrência mostra mais e melhor o produto, e que ganha vida décadas depois. As buzz words todas do momento estão aqui: storytelling, content, engagement, earn media, PR value, … Genial do lado da David mas igualmente do lado da Heinz, aproveitando para entrar efetivamente na história, assumindo que na altura o seu colega não aprovou a ideia, mas que agora era o momento certo para lhe dar vida. Onde acaba a realidade e começa a ficção? Isso não interessa ao espectador.

Anúncio: Bullying Jr.

Anunciante: Burger King

Agência: David Miami

Outro dos temas mais sensíveis do ano retratado de forma desconcertante, como esta marca já nos habituou. Aliás, são vários os exemplos de campanhas incríveis da Burger King em 2017. Neste caso, a cena de bullying na cozinha tem aquele humor ácido que nos faz cair na dura realidade: ainda há quem se revolte mais por nadas do que por grandes causas.

Anúncio: Ostrich #DoWhatYouCant

Anunciante: Samsung

Agência: Leo Burnett Chicago

“É pá, há melhores filmes do que este em 2017”. Talvez. Talvez se perceba logo de início o que vai acontecer, talvez esta não seja uma história completamente original, mas não consigo deixar de ver e rever este filme e admirar a forma como está construído, sempre em crescendo. Do ar aparvalhado do bicho, passando pelo seu monumental trambolhão (é sempre irresistível rir dum trambolhão), até que o impossível de o ver voar já nos parece realmente possível. Uma marca que consegue isto merece homenagem. E a música…

Anúncio: The Truth Is Hard to Find

Anunciante: The New York Times

Agência: Droga 5

Por último, o mundo como ele é. Feio, cru, manipulado e manipulável. Uma campanha totalmente atual sobre a dificuldade que é dar informação hoje em dia, ser isento, não privilegiar o espetáculo em detrimento da notícia. Ser credível. Vénia, vénia, vénia. No fake news, no fake ads.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

No final de 2019 Estado terá mais 11 400 novos funcionários

(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Casas mais caras fazem subir prestação ao banco

Juan José Dolado, economista, investigador e professor universitário (Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Pior do que a precariedade vão ser os baixos salários”

Outros conteúdos GMG
Jorge Coelho sabe. 5 anúncios para recordar 2017 com saudade