Mais ricos do mundo amealharam mais 237 mil milhões

Ranking da Bloomberg conclui que efeito Trump nas bolsas teve impacto positivo nas maiores fortunas do mundo.

Apesar da crise e volatilidade nos mercados as personalidades mais ricas do mundo chegaram ao final de 2016 com mais 237 mil milhões de dólares.

Segundo os dados da Bloomberg, a volatilidade não passou ao lado das maiores fortunas, com os dados desapontantes do crescimento na China, o Brexit e a vitória de Donald Trump a levar a ganhos e a perdas durante o ano. A 11 de fevereiro, por exemplo, no pico mais baixo deste ano, as principais fortunas tinham perdido 382 mil milhões de dólares - fruto dos receios globais com a China.

O crescimento foi praticamente contínuo até 23 de junho, com o brexit, as fortunas voltaram a perder valor. A 6 de setembro o valor global das maiores fortunas era de 4,5 biliões de dólares. A eleição de Donald Trump, a 8 de novembro, originou um ligeiro soluço mas, a 27 de dezembro, estas fortunas tinham valorizado 5,7% para 4,4 biliões de dólares.

Os ganhos foram liderados por Warren Buffett: o milionário acrescentou 11,8 mil milhões durante o ano com as boas apostas da empresa de investimento em companhias aéreas e bancárias depois da vitória de Trump, que fez disparar a cotação de ações em vários setores.

Buffett continua a ter a segunda maior fortuna do mundo e a euforia bolsista pós-Trump fez a sua fortuna aumentar 19%, para 74,1 mil milhões de dólares.

A nível de ganhos individuais estes foram liderados pelos norte-americanos, que têm quatro dos cinco maiores aumentos do Index da Bloomberg, incluindo Bill Gates, co-fundador da Microsoft, que continua a ser a pessoa mais rica do mundo, com 91,5 mil milhões de dólares de fortuna e ainda o empresário do petróleo Harold Hamm.

O francês Bernard Arnault, dono da LVMH, fabricante da Louis Vuitton, foi o único não americano a entrar no Top 5 de maiores ganhos nas fortunas, amealhando mais 7,1 mil milhões e elevando a sua fortuna para 38,9 mil milhões de dólares.

A maior fortuna da Europa, o dono da Zara, Amancio Ortega, ocupou o segundo lugar na lista dos mais ricos durante praticamente todo o ano até ser substituído por Buffett com o efeito Trump nas bolsas. Tornou-se, assim, a terceira pessoa mais rica de 2016, tendo a sua fortuna encolhido 1,7 mil milhões de dólares para 71,2 mil milhões de dólares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de