Não percebe a febre do Pokémon Go? Não está sozinho

O Pokémon Go é o jogo de que todos falam mas, na verdade, as opiniões não são apenas boas. Nem todos entendem a nova febre da Nintendo

Nas últimas duas semanas não se fala de outra coisa. O jogo Pokémon Go tornou-se, no primeiro dia, a aplicação mais descarregada das lojas de aplicação norte-americanas e, no passado fim de semana, em Portugal, conquistou um milhão.

No entanto, esta febre não é consensual entre os internautas, mostra um estudo da E.Life realizado com base em 23 mil tweets. 45% dos comentários são negativos e apenas 41% têm uma conotação positiva. Há ainda comentários neutros (14%).

A análise mostra que foram feitas no Twitter cerca de duas mil menções ao jogo em língua portuguesa, o que corresponde a 9% do total de comentários realizados na semana passada. Neste universo, os comentários negativos (46%) superam os positivos (40%). Alguns utilizadores da rede social (15%) falam no assunto de forma neutra.

REUTERS/Toru Hanai REUTERS/Toru Hanai

Nos tweets realizados, os termos 'jogo', 'jogar' e 'vídeo' são bastante frequentes, mas a conotação das frases acaba por ser negativa. Também há quem admita já ter falado mal do jogo, tendo mudado de opinião depois de descarregar a aplicação.

Alguns tweets feitos em português vêm do Brasil, onde os internautas "desesperam" para receber a aplicação. No total, 22% dos tweets registados referem o termo “Brasil”, um dos países que ficou de fora dos primeiros lançamentos.

REUTERS/Toru Hanai REUTERS/Toru Hanai

Esta decisão tem levado os brasileiros a mostrarem algum desespero e, de acordo com a análise da E.Life, chegam mesmo a implorar para que o jogo chegue rapidamente ao mercado brasileiro. “Não aguento ver estes vídeos do Pokémon Go e não poder jogar”; “Só quero o Pokémon Go no Brasil rápido”, dizem dois utilizadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de