Ovos vegan, cerveja mexicana e roupa espanhola: o marketing do Primavera Sound LA

Just Egg, Tecate e Pull&Bear foram algumas das marcas que investiram forte na primeira edição do festival nos Estados Unidos

Ao contrário do público europeu, a audiência dos festivais norte-americanos não está muito habituada a ter dezenas de marcas com ativações visíveis enquanto assistem a concertos. Mas a primeira edição de sempre do Primavera Sound fora da Península Ibérica, que decorreu este fim de semana em Los Angeles, foi forte em patrocínios e atividades de marketing. Quem entrou no LA State Historic Park para experimentar a vibração única do Primavera Sound, refletida sobretudo num alinhamento muito eclético, teve acesso às apostas promocionais de diversas marcas. Foi uma lufada de ar fresco para um mercado onde o marketing de festivais costuma ser muito discreto.

Nesta edição que os organizadores chamaram de "mágica", marcando o início da expansão do Primavera Sound de Barcelona e Porto para as Américas, foi possível ver vários tipos de marcas.

Uma delas foi a Eat Just, que produz os ovos vegan baseados em plantas Just Egg e tem o português Vítor Espírito Santo à frente da divisão de agricultura celular, em São Francisco. "Ovos muito bons, feitos de plantas" era o mote do espaço promocional da marca, que durante o festival ofereceu provas de comida aos festivaleiros. Também distribuiu cupões de desconto e oferta, mais bandanas com o seu logotipo, a quem preenchesse o seu formulário de contacto.

Ali perto, a marca de cerveja mexicana Tecate montou um espaço com sofás e uma espécie de jogo do galo gigante para promover a nova Tecate Alta - cerveja com menos calorias e hidratos de carbono que a original. Além de oferecer brindes aos jogadores, também estava a vender a cerveja. E o patrocínio estendeu-se a um dos palcos mais concorridos do festival, precisamente nomeado Palco Tecate Alta.

Também a marca de bebidas alcóolicas Smirnoff apostou no patrocínio de um palco, onde se ouviu sobretudo música eletrónica. O foco no bar ao lado do Palco Smirnoff Ice era o Seltzer Neon Lemonade, com um cenário de fundo perfeito para fotos de Instagram.

Do outro lado do festival, perto do palco Primavera, a Hangar 1 promovia o seu vodka californiano, servindo cocktails de 16 dólares bastante populares, e a Cuervo apresentava a sua tequila Tradicional Cristalino.

Antes de chegar aqui, os festivaleiros podiam tentar a sua sorte num cubo gigante da Pull&Bear, a marca de roupa espanhola que é sobejamente conhecida no mercado ibérico mas não tanto nos Estados Unidos, onde abriu uma loja online em 2019. Os participantes tiravam uma bola ao acaso e, se esta fosse premiada, podiam receber cupões de desconto para fazer compras na loja online. Estavam também a ser oferecidos passes VIP para o Primavera Sound LA 2023, com valores perto dos mil dólares cada.

Pelo meio, o American Poster Institute tinha vários dos seus associados a mostrarem os seus trabalhos de impressão e ilustração, e ainda havia uma espécie de mercado onde se vendiam antigos discos de vinil, muitos dos quais difíceis de encontrar.

O Primavera Sound LA atraiu mais de 50 mil festivaleiros, segundo a organização, oriundos de 50 países diferentes. O festival prossegue com o seu plano de expansão em novembro, mês durante o qual aterrará em São Paulo, Santiago do Chile e Buenos Aires.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de