Pedro Magalhães. Concertos ao vivo, ver o Benfica e beijar quem nos apetecer (desde que queiram)

Pedro Magalhães, diretor criativo da Wunderman Thompson, revela os desejos para 2021 e as campanhas que melhor os representam.

Sobre 2020 já muito foi dito, mas Pedro Magalhães, diretor criativo da Wunderman Thompson, resume bem o sentimento de todos desde março: "Deixámos de nos ver, de sair, de nos divertir em conjunto, de abraçar os nossos pais, de beijar quem nos apeteça, deixámos, deixámos, deixámos, deixámos".

Tudo o que não queremos para 2021. O criativo revela os seus cinco desejos criativos para os 12 meses que se seguem.

Leia e veja na íntegra aqui.

"2020 foi um mau ano. Sejamos sinceros, provavelmente foi mesmo um dos piores anos das nossas vidas enquanto espécie humana. Não deu jeito nenhum termos ido todos para casa ao mesmo tempo naquela sexta-feira 13 de março.

Até foi divertido nos primeiros dias, mas duas ou três semanas depois já muitos casamentos tinham acabado e várias crianças tinham sido atiradas pela janela por pais fartos de os ouvir guinchar ao mesmo tempo que tinham aquela reunião mesmo muito importante. Ao mesmo tempo, deixámos de nos ver, de sair, de nos divertir em conjunto, de abraçar os nossos pais, de beijar quem nos apeteça, deixámos, deixámos, deixámos, deixámos.

Acredito mesmo que 2021 vai ser bem melhor e que gradualmente vamos voltar a fazer tudo o que nos faz feliz e acima de tudo, que nos faz sermos humanos.

Para já, eu vou começar por pedir estes 5 desejos:

Quero voltar a sair à noite, dançar e assistir a concertos

Sempre vivi agarrado à música, mas não tinha percebido que ela tinha tanta importância na minha vida. Uma das coisas que mais sinto falta nestes 10 meses de parvoíce pandémica é de sair com amigos e acabar no Incógnito a dançar como se tivesse 17 anos. Normalmente este estado de energia adolescente não dura muito e às três e meia da manhã já estou na caminha. Outra coisa vital para a minha felicidade e que deixámos de poder fazer, é assistir a concertos ao vivo, tinha resmas de bilhetes já comprados para 2020 que tive que guardar na gaveta. Estou ansioso para voltar a fazer crowd surf outra vez. Para representar esta parte tão importante nas nossas vidas como é a música, fui buscar o "Gorilla" da Cadburys, não sou fã do Phill Colins mas aquela bateria põe qualquer um aos saltos, "pure joy". Clássico.

Anúncio: Gorilla

Anunciante: Cadbury

Agência: Fallon Londres

Quero voltar a ver bola ao Vivo

Acima de tudo, tenho saudades do Estádio da Luz. Tenho muitas saudades de subir a rua dos Soeiros no meio da multidão vestida de encarnado e já naquele burburinho nervoso, tenho saudades de me aproximar do estádio cada vez mais, tenho saudades do jogo, de gritar parvoíces que nunca digo no meu estado racional e tenho saudades daquela loucura do golo, de me abraçar a gajos que nunca vi na vida, de bater recordes de salto em altura na cadeira nº 2 da Fila I do Sector 22 no piso 0. Quero isto tudo de volta e apesar de o meu Benfica não estar a jogar uma beata, preciso disto como de ar para respirar.

Uma boa ideia que explica muita bem o que é a magia do futebol, é "Unscripted" - da British Telecom, não se pode prever o futebol e é isso que nos leva aos estádios todos os domingos.

Anúncio: Unscripted

Anunciante: British Telecom

Agência: Wunderman Thompson

Quero voltar a ter total liberdade de movimentos

É mais poder mexer-me à vontade. Quero voltar ir almoçar, lanchar e jantar fora, quero ir de Braga a Tavira no mesmo dia se me apetecer, quero voltar a estar com 5, 6, 7, 8, 1000 amigos ao mesmo tempo se por acaso combinarmos, quero voltar a ter as praias tão absurdamente cheias, que me apetece voltar a ter o cotovelo do meu vizinho do lado dentro da minha boca de tão em cima que estamos uns dos outros.

Quero e queremos todos, liberdade de movimentos. "Freedom to Move" da Levis é daqueles filmes tão, mas tão bons que eu já nem digo que gostava de o ter feito, bastava-me poder ter estado na mesma sala quando tiveram esta ideia.

Anúncio: Freedom to Move

Anunciante: Levis

Agência: Bartle Bogle Hegarty (BBH)

Quero voltar a beijar quem me apetecer

Isto se outra pessoa também quiser, claro. Quero voltar a beijar a minha mãe. Quero voltar a beijar o meu pai. Quero voltar a beijar a minha irmã. Quero voltar a tocar nos outros, somos animais sociais e o contacto físico, o toque, é fundamental. É muito tempo sem abraçarmos, sem darmos aquela palmada nas costas de amigo, sem dar um aperto de mão firme, sem aquele abraço bem apertado que só damos a quem merece ou está mesmo a pedir. E depois eu gosto de beijos, é uma cena minha e talvez por isso não resisti a escolher este filme muuuito antigo dos correios ingleses sobre o bonito que é escrever uma carta de amor. É um filme simples, não é uma grande ideia, mas é muito bem feito, com uma direção de arte muito elegante e com uma música que só podia ser aquela. Lembro-me de ver este filme no "1000 Imagens" do José Nuno Martins e de dizer "é isto que eu quero fazer", anúncios e beijar, claro.

Anúncio: Letters of Love

Anunciante: Royal Mail

Agência: Bates Reino Unido

Quero ver e ter Grandes Ideias

É fundamental termos grandes ideias, é até uma forma porreira de celebrarmos o facto de a vida estar a voltar ao normal. As grandes ideias sempre foram importantes, mas nos tempos mais difíceis são sempre as grandes ideias que nos empurram na direção certa.

Gosto de centenas de grandes ideias, esta é uma das que gosto mais, está gasta de tão vista e copiada que foi, mas é um magnífico exemplo para 2021.

Anúncio: Real Beauty Scetches

Anunciante: Dove

Agência: Ogilvy & Mather Brasil

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de