Quantos carros foram vendidos em Cuba desde o fim das restrições?

Em janeiro deste ano, o regime de Raul Castro em Cuba levantou as restrições à compra de carros pela população, permitindo a venda em stands governamentais e sem necessidade de autorização prévia.

Nos primeiros seis meses da medida, quantos carros foram vendidos na

ilha sul-americana? Cinquenta. Foram 50 carros e quatro motos,

segundo a Corporación CIMEX, grupo empresarial privado de capital público que detém as 11 agências de venda onde os cubanos podem ir agora comprar automóveis. Basta irem a uma agência, escolherem o veículo, e ir depois ao banco pedir um cheque com o valor exato da transação, diz o Cuba Debate.

Os números irrisórios não se devem à falta de interesse da população cubana, mas aos preços super-inflacionados que estão a ser praticados, nalguns casos com 400% de inflação sobre o preço regular. Os 54 veículos motorizados comprados geraram um total de 938 mil euros, com um preço médio de 17 mil euros por veículo. O salário médio em Cuba é de cerca de 15 euros por mês. Os médicos ganham perto de 21 euros e muita gente recebe menos de 10 euros.

Leia também: Empresas portuguesas podem desenvolver negócios em Cuba

Os preços elevados foram motivo de protesto, até porque a inflação dos preços foi posterior. A Reuters diz que um concessionário da Peugeot, em Havana, vendia o modelo 206 de 2013 por 66,5 mil euros no ano passado. Assim que as regras entraram em vigor, o preço passou para 191 mil euros.

O governo irá utilizar 75% do dinheiro das vendas na melhoria do sistema de transportes públicos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de