Rita Salvado. Não ver o mundo a partir do sofá, estarmos juntos e estádios cheios de gente

Rita Salvado, Chief Creative Officer da McCann, revela os seus desejos para 2021 e os anúncios que melhor os espelham.

Será um ano que, dificilmente, deixará saudades quando ouvirmos as 12 badaladas a marcar a entrada de um novo ano.

O Dinheiro Vivo desafiou a comunidade criativa a revelar os desejos para 2021 e que anúncios que o melhor espelhavam.

Rita Salvado, chief creative officer da McCann Lisboa, dá a conhecer os desejos para o ano que se avizinha em cinco anúncios.

Leia e veja quais são aqui.

"O que eu gostaria que fosse 2021 é tudo o que não vamos ver nos exemplos que vos trago. Não me refiro à qualidade dos anúncios, que na minha opinião é alta, mas ao seu conteúdo. No próximo ano, gostaria de ver anúncios sem ruas vazias, sem médicos, sem ecrãs, sem pessoas em casa.

Gostaria de ver anúncios em que as pessoas estão umas com as outras, cara a cara, sem aquela angústia que é tão bem retratada no anúncio do Facebook "We're Never Lost If We Can Find Each Other", criado pela Droga5, onde a poetisa Kate Tempest declama o seu poema "People's Faces", falando do seu profundo amor pelo rosto das pessoas.

Anúncio: We're Never Lost If We Can Find Each Other

Anunciante: Facebook

Agência: Droga5

Também gostaria de ver anúncios sobre sair de casa, e não sobre ficar em casa a ver o mundo do sofá, como nos convidou a Audi a fazermos, em troca das 3 horas, 57 minutos e 30 segundos de uma viagem pela Austrália, chamada "The Drive" e criada pela We Are Social. É bom, mas não é a mesma coisa. E se, tal como eu, clicarem perto do fim para ver como isto acaba, desenganem-se, não vão ter resposta.

Anúncio: The Drive

Anunciante: Audi

Agência: We are Social

Adoraria ver anúncios sobre amigos, mas sem ecrãs, como o da Budweiser "Checking in, that"s Whassup", da Draftline, de Abril deste ano, onde vão buscar a tão famosa ideia de 1999: "Whasssuppppppppppp?". De uma forma quase premonitória, na altura também estavam separados, na casa de cada um, e falavam por telefone. A diferença é que era porque queriam e não porque era preciso.

Anúncio: Checking in, that's Whassup

Anunciante: Budweiser

Agência: Draftline

Mais do que qualquer outro tema, gostaria de nunca mais ouvir falar de etiqueta respiratória, de usar máscara ou de lavar as mãos, como este anúncio da Officer & Gentleman demonstra de uma forma tão convincente: "Pornhub Presents: The Cleanest Porn Ever". Embora, neste caso em particular, tenha a certeza que nem todos concordarão comigo.

Anúncio: The Cleanest Porn Ever

Anunciante: Pornhub

Agência: Officer & Gentleman

Também gostava de voltar a ver estádios cheios de gente. Tal como no anúncio da Wieden+Kennedy de Portland, de julho deste ano, onde Megan Rapinoe nos lembra que um futuro melhor é possível, sobre um quase impossível splitscreen que liga todos os desportistas num só movimento.

Anúncio: You Can't Stop Us

Anunciante: Nike

Agência: W+K Portland

O texto diz-nos que "no matter how bad it gets, we will always comeback stronger". Não sei se voltamos mais fortes, ou se simplesmente voltamos diferentes, mas parece-me certo que só vamos ver na publicidade o que virmos em casa, nas ruas e no mundo.

Por isso, enquanto esperamos pelos anúncios do próximo ano, deixo-vos este pequeno resumo de 2020 com o que não gostaria de voltar a ver, na esperança de que 2021 consiga voltar mais forte, ou pelo menos diferente, cheio de anúncios cheios de gente, cheios de beijos e cheios de abraços. Tchim-tchim a isso!!

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de